Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

LAVA JATO

Moro condena ex-governador Sérgio Cabral a 14 anos e 2 meses de prisão

13 JUN 17 - 11h:17AGÊNCIA BRASIL

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral foi condenado nesta terça-feira (13) a 14 anos e 2 meses de prisão pelo juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba. A sentença foi proferida pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em processo a que ele responde no âmbito da Operação Lava Jato.

"O crime insere-se em um contexto mais amplo, revelado nestes mesmos autos, da cobrança sistemática pelo ex-governador e seu grupo de um percentual de propina incidente sobre toda obra pública no Estado do Rio de Janeiro", diz Moro na sentença.

O juiz determinou, ainda, que Cabral terá de responder preso caso decida recorrer da decisão em primeira instância. A progressão de regime, segundo o despacho, só deve acontecer após a devolução das vantagens indevidas recebidas.

Também foram condenados o então secretário do governo Cabral Wilson Carlos Carvalho e o sócio do ex-governador, Carlos Emanuel Miranda. Moro absolveu a esposa de Cabral, Adriana Ancelmo, por falta de provas de autoria e participação nos crimes. Mônica Carvalho, esposa de Wilson Carlos, foi absolvida pela mesma razão.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ALIANÇA PELO BRASIL

Bolsonaro admite que pode presidir novo partido

ELEIÇÕES 2020

Puccinelli deixa a diretoria do MDB para ficar livre e auxilar partido no Estado

Ex-governador garante que não pretende ser prefeito da Capital
Deputado de MS é citado em possível compra de votos para Eduardo Cunha
INVESTIGAÇÃO

Deputado de MS é citado em possível compra de votos para Eduardo Cunha

Senadores de MS gastam R$ 1,2 milhão por mês com funcionários
MÉDIA

Senadores de MS gastam
R$ 1,2 milhão por mês com funcionários

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião