Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ELEIÇÕES 2020

Mesmo votando fora da base, deputados são pré-candidatos

'Dissidentes' concorrerão à prefeitura de 2 cidades
19/07/2019 10:29 - RAFAEL RIBEIRO E EDUARDO PENEDO


 

Os deputados estaduais Onevan de Matos e Marçal Filho mesmo votando contra o projeto de regras para contratar professores temporários, serão os pré-candidatos do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para concorrer às prefeituras Naviraí e Dourados no pleito de 2020.

"O PSDB já está trabalhando para a reeleição dos prefeitos de Corumbá, Três Lagoas e Ponta Porã. Para Dourados e Naviraí temos os deputados Marçal e Onevan para disputa", explicou o presidente estadual do PSDB, Sérgio de Paula.

A confirmação foi dada durante o Encontro de Presidentes dos Diretórios Municipais do PSDB, que acontece no diretório municipal do partido, na região leste de Campo Grande.

Conforme o partido, este será o primeiro encontro, visando troca de experiências, capacitação e fortalecimento da legenda para as eleições do próximo ano. Serão debatidos os novos rumos do partido e o posicionamento diante do atual cenário político brasileiro.

Sérgio de Paula diz que deputados passarão por comissão de ética

Na quinta (18), Sergio de Paula disse que deputados que votaram contra a pauta do Governo do Estado na Assembleia Legislativa sobre a reorganização dos salários de professores temporários passarão pela comissão de ética do partido e depois o relatório será debatido na executiva mas que da parte dele não ocorrerá expulsão.

"Até porque muitos deputados são candidatos a prefeito, entendemos que cada um tenha sua opinião", afirmou durante agenda do governador, Reinaldo Azambuja (PSDB), sobre liberação de recursos para reforma do Aeroporto Internacional de Campo Grande, na manhã desta quinta-feira (18).

Os deputados da base do governo que não votaram a favor da proposta do Executivo foram Rinaldo Modesto, Marçal Filho e Onevan de Matos. "Essa é a nossa maior bancada e respeitamos a opinião de cada deputado, mas vamos buscar coerência e se eles resoverem alguma mudança vai ser a partir deles e não da executiva", reforçou De Paula. Dos três deputados, apenas de Matos estava presente no evento de hoje. Beto Pereira representou a bancada federal.

O presidente da sigla disse que o partido tem conselho de ética e estatuto que precisam ser respeitados e que as conversas com os deputados estão acontecendo diariamente.

De acordo com De Paula, reunião com deputados, que foram considerados "infiéis", por alguns integrantes do PSDB, será marcada até a semana que vem. "Vamos ter esse encontro, mas estamos agindo com muita tranquilidade", afirmou.

EVENTO

Com presença de lideranças nacionais, o PSDB de Mato Grosso do Sul realiza, nesta sexta-feira (19), o Encontro de Presidentes dos Diretórios Municipais da sigla. O evento dá largada rumo às eleições de 2020 e será realizado no Diretório Estadual, em Campo Grande.

Conforme o partido, este será o primeiro encontro, visando troca de experiências, capacitação e fortalecimento da legenda para as eleições do próximo ano. Serão debatidos os novos rumos do partido e o posicionamento diante do atual cenário político brasileiro.

Entre os participantes estão o governador do Estado, o presidente nacional do Instituto Teotônio Vilela (ITV), que é o centro de estudos e formação política do partido, Pedro Cunha Lima e o o consultor em Marketing Político Eleitoral Fabrício Moser.

Na ocasião, Azambuja apresentará o painel “PSDB MS e o jeito tucano de governar”, em que irá falar da gestão à frente do governo, da experiência de reeleição e do papel do partido, às 11h.

Por conta do fim das coligações proporcionais, que serão o diferencial nas eleições 2020, o advogado Ary Raghiant Neto foi convidado para falar sobre as novas regras da legislação eleitoral.

Também participarão do evento os deputados federais Beto Pereira, Rose Modesto e Bia Cavassa, além dos presidentes municipais do partido, deputados estaduais, prefeitos, vices e vereadores, entre outras lideranças.

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSB do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!