Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

PSDB

MDB suspeita de golpe eleitoral
na prisão de André Puccinelli

Puccinelli foi preso pela PF às vésperas da convenção para homologar candidatura

21 JUL 2018Por DA REDAÇÃO04h:00

A cúpula do MDB foi surpreendida com a prisão do presidente regional do partido e pré-candidato a governador, André Puccinelli, às vésperas da convenção. Setores do partido suspeitam de golpe eleitoral para tirar André da disputa justamente no momento do seu crescimento nas pesquisas de opinião pública na corrida à sucessão estadual. Mas o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi, prefere não dar conotação política à decisão da Justiça de mandar prender André.

Já o vice-presidente regional do MDB, senador Waldemir Moka, foi mais direto na questão, estranhando a forma como se deu a prisão de André. “A única coisa que nos estranha é que da vez passada, nos reunimos para o André anunciar a tomada de posse como presidente do partido e anunciando a candidatura e veio a decisão (de prisão). Agora, a nossa convenção seria dia 21 (hoje) e hoje (ontem) é dia 20, novamente essa coisa (prisão) aconteceu”, comentou.

Mesmo com a prisão, Moka assegurou a união dos partidos aliados e o MDB, ressaltou, não está desarrumado. “Não temos preocupação com isso. O partido não está desarrumado e ninguém está desanimado”, afirmou o senador. “Os nossos partidos aliados e amigos estão aqui para demonstrar isso”, comentou.

* Leia a reportagem, de Adilson Trindade e Renata Volpe Haddad, na edição deste sábado/domingo do jornal Correio do Estado.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também