Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

DECLARAÇÃO DE GUERRA

Marun é escalado para atacar Janot e denúncia contra Temer

Vice-líder do governo considera “fraca, repleta de ofensas e vazia de provas” a peça do procurador

30 JUN 17 - 05h:00DA REDAÇÃO

O deputado federal Carlos Marun (PMDB) foi escalado pelo partido para fazer parte da Comissão de Constituição e Justiça na Câmara Federal, com objetivo de atacar a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer (PMDB).

“O governo acha que eu tenho conhecimento sobre o assunto e que posso ajudar com argumentação”, declarou Marun. “Eu assumiria uma suplência só para poder participar dos debates”, completou.

Conhecido por ter sido fiel ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) até o último instante, Marun se tornou conhecido em todo o Brasil por sua postura firme e inflexível em assuntos polêmicos, como o impeachment de Dilma Rousseff (PT) e a reforma da Previdência Social. 

Atualmente, como  vice-líder do governo na Câmara, o peemedebista tem atacado com veemência a denúncia do procurador-geral de Justiça, Rodrigo Janot, que acusa o presidente de corrupção passiva. “Fraca. Repleta de ofensas e vazia de provas”, declarou o deputado sobre a acusação.

*Leia a reportagem, de Tavane Ferraresi, na edição de hoje do Jornal Correio do Estado.

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Novo partido de Bolsonaro tem sua criação registrada em cartório
ALIANÇA PELO BRASIL

Novo partido de Bolsonaro tem sua criação registrada em cartório

PRESIDENTE DA CCJ

Por 2ª instância, Simone Tebet propõe votar pacote anticrime da Câmara este ano

PECs do governo só serão votadas no próximo ano, diz Simone Tebet
BRASÍLIA

PECs do governo só serão votadas no próximo ano, diz Simone Tebet

PT e PSL devem ficar com quase 20% do fundo eleitoral
ELEIÇÃO

PT e PSL devem ficar com quase 20% do fundo eleitoral

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião