Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

FILIAÇÃO

Liderança No MDB, Carla Stephanini deixa partido e segue com PSD

Ela foi convidada pelo prefeito Marcos Trad para projeto de reeleição

10 OUT 19 - 16h:50YARIMA MECCHI

A ex-vereadora do MDB e atual subsecretaria municipal de Políticas Públicas para a Mulher, Carla Stephanini, deixou o partido do ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (MDB) e seguiu para a sigla do prefeito de Campo Grande e pré-candidato a reeleição, Marcos Trad (PSD). 

De acordo com a ex-vereadora, o cargo que ela ocupa na administração municipal mostra a confiança que Trad tem no seu trabalho e ela indo para o PSD retribui a confiança. “Eu já faço parte da gestão do prefeito, confio e acredito no trabalho que ele está fazendo em Campo Grande, aceitar o convite e estou me somando a esse projeto de reeleição e ao PSD”, destacou. 

Carla foi filiada ao MDB durante 20 anos, sendo que na maior parte do tempo o partido esteve à frente da administração de Campo Grande, com dois mandatos de Puccinelli e posteriormente dois do atual senador Nelson Trad Filho (PSD). Além disso, enquanto Nelso cuidava da Capital, André Puccinelli foi governador do Estado. 

“São 20 anos de história no MDB e ofereci o melhor de mim, sou grata aos destaques que recebi no MDB. Nesse momento eu entendo a importância da reeleição do nosso prefeito e para que eu tivesse a liberdade nesse sentido eu preferi mudar. Eu entendi que devo ajudar ele”, ressaltou Stephanini sobre o trabalho prestado no MDB e inclusive na gestão de Campo Grande quando Nelson Trad era prefeito pelo partido e ela esteve a frente das políticas públicas para mulheres. “Estou muito confortável no PSD”. 

Questionada sobre a fala de Puccinelli na convenção do PTB e reafirmada na convenção municipal do MDB em Campo Grande sobre os filiados que estão deixando o partido são ingratos, a subsecretaria limitou-se a dizer que “o diálogo foi feito com as lideranças do partido”. 

“Da minha parte eu sou grata as oportunidades que tive no MDB. Quero concluir com essa forma de respeito, gratidão e uma nova história com o PSD e no que puder contribuir com o melhor de mim, como sempre dou o melhor de mim em tudo que faço. Prefeito confiou em mim e nada mais justo que eu retribuir essa confiança”, finalizou.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Senado aprova reforma da Previdência em segundo turno
TEXTO-BASE

Senado aprova reforma da Previdência em segundo turno

Não posso esperar o presidente resolver crise partidária, diz Marcos Trad
CRISE NO PSL

Não posso esperar o presidente resolver crise partidária, diz Marcos Trad

Ex-líder do PSL chama Bolsonaro de covarde: "se dobra a militares"
REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Ex-líder do PSL chama Bolsonaro de covarde: "se dobra a militares"

Fiel a Bolsonaro, Luiz Ovando é indicado como vice-líder do PSL
CÂMARA DOS DEPUTADOS

Fiel a Bolsonaro, Luiz Ovando é indicado como vice-líder do PSL

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião