EMBAIXADOR NOS EUA

Nelson Trad concorda com indicação do filho de Bolsonaro para embaixada

Senador rebateu críticas feitas pela oposição
12/07/2019 11:16 - IZABELA JORNADA


 

Senador Nelson Trad (PSD-MS), presidente da Comissão de Relações Exteriores (CRE), rebateu críticas de opositores sobre a indicação do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) para seu filho, deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) ocupar o cargo de embaixador nos EUA. O senador lembrou da facada que o presidente levou e disse que ele tem o direito de fazer tal indicação. “Quem está chiando, vai se candidatar, levar facada, ganha e aí indica quem quiser”, disse Nelson Trad durante entrevista à Folha de São Paulo.

A possibilidade de o filho do presidente ser embaixador do Brasil nos EUA tem dividido opiniões em Brasília, mas para Nelson Trad, a ideia é mais do que normal. “Não vejo problemas. Ele vai colocar alguém que é da coronária dele”, reforçou.

As indicações de embaixadores são submetidas ao Senado e em seguida encaminhada à Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), a qual Nelson Trad é presidente. Após ele emitir relatório sobre a indicação, o documento é apresentado em três semanas e em seguida ocorre a sabatina do indicado.

Após esse trâmite, a indicação será submetida a plenário para nova votação. A votação em plenário é secreta e a aprovação será por maioria simples.

Para reforçar seu posicionamento sobre a indicação do filho do presidente para ser embaixador nos EUA, Nelson Trad relembrou da ocasião em que acompanhou Bolsonaro em viagem aos Estados Unidos. “Notei uma desenvoltura firme dele. Alguns eventos, ele mesmo que organizou. Ele vai desempenhar com muito êxito essa nova missão”, declarou o senador.

Para finalizar, Nelson Trad disse, ainda em entrevista à Folha de São Paulo, que a relação do Brasil com os Estados Unidos está sendo tratada como uma pérola de cristal e não pode acontecer erros. O senador disse que não se trata de nepotismo porque é um ato discricionário.

CONTRAPARTIDA

Em entrevista exibida pelo Facebook, Eduardo Bolsonaro disse que se sente lisonjeado por estar no radar do presidente e que missão dada será missão cumprida. O deputado federal lembrou também que acabou de se casar e que precisará conversar com a esposa para saber se ela é a favor da questão. “Tem que conversar com o ministro chanceler Ernesto Araújo. Não chegou nada oficial ainda”, finalizou.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".