Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 14 de novembro de 2018

correção monetária

Juiz repreende Delcídio por atraso
no pagamento de multa de delação

Ele se comprometeu a pagar R$ 1,5 milhão para fechar acordo

25 AGO 2017Por DA REDAÇÃO04h:00

O senador cassado Delcídio do Amaral (ex-PT-MS) tomou um puxão de orelhas do juiz federal Ricardo Soares Leite e do procurador da República Ivan Marx em razão do atraso e da falta de correção monetária no pagamento de R$ 1,5 milhão acertados em seu acordo de delação premiada.

Pelo acordo, Delcídio tem dez anos para pagar a multa, corrigida pela inflação, dinheiro que deve ser destinado à Petrobras (80%) e à União (20%).

A colaboração foi assinada com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em fevereiro de 2016 e chancelada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no mês seguinte.

A cobrança do pagamento e da atualização monetária ocorreu em audiência na tarde de ontem na 10ª Vara Federal em Brasília.

A audiência é feita de dois em dois meses, com o propósito de fiscalizar os termos de colaboração. O clima foi amistoso, bem-humorado e sem sanção por ora ao delator

*Leia reportagem na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também