Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

renúncia fiscal

JBS é suspeita de 'embolsar'
R$ 350 milhões indevidamente

CPI apurou irregularidades em benefícios de R$ 99,7 milhões

15 JUL 17 - 04h:00DA REDAÇÃO

A CPI da JBS já encontrou irregularidades em um dos TAREs (Termo de Ajustamento de Regime Especial) que provocou prejuízo de R$ 99,7 milhões a Mato Grosso do Sul.

A suspeita do presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, deputado Paulo Corrêa (PR), é da JBS ter sido beneficiada, sem cumprir acordos dos benefícios fiscais, com R$ 350 milhões sobre o total de R$ 1 bilhão em investimentos.

Esse valor “embolsado” pela empresa de frigoríficos seriam suficiente para custear o décimo terceiro salário dos servidores estaduais este ano.

“Vamos atrás disso, constatada essa inidoneidade, queremos nosso dinheiro de volta com juros, multa e correção monetária”, declarou o presidente da CPI, deputado estadual Paulo Corrêa (PR).

Até o momento, a comissão analisou 1082 das 1800 notas fiscais do TARE firmado entre o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e a JBS. Neste termo, o incentivo de R$ 99,7 milhões concedido à empresa, teria que ter a contrapartida de R$ 285 milhões em investimentos no Estado.

No entanto, apesar do valor disponibilizado, a CPI verificou que a JBS não cumpriu com os compromissos pactuados como, por exemplo, a geração de emprego.

A proposta, de acordo com a investigação na Assembleia Legislativa, só ficou no papel. A CPI apurou, inclusive, a falta de fiscalização do governo estadual para cobrar o cumprimento de acordos e aplicação de sanções.

*Leia reportagem, de Tavane Ferraresi, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Vereadores são nomeados para atuarem durante às férias
RECESSO PARLAMENTAR

Vereadores são nomeados para atuarem durante às férias

Tebet diz que 60 dias é mais confortável para votar Previdência
SENADO

Dois meses é mais confortável para votar reforma, diz Tebet

BRASIL

"Brasil precisa de quimioterapia para que não pereça", diz Bolsonaro

BRASIL

Placar da Previdência já conta com 42 dos 49 votos para aprovação no Senado

Mais Lidas