Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

investigação

JBS confessa novamente à
CPI não ter cumprido acordo

Nova confissão refere-se à planta em Cassilândia

30 AGO 17 - 05h:00GABRIELA COUTO

A JBS confessou mais uma vez não cumprir com o Termo de Acordo de Regime Especial (Tare) firmado com o governo de Reinaldo Azambuja (PSDB). Trata-se do frigorífico de Cassilândia, que seria visitado na manhã de hoje pela CPI da JBS que investiga irregularidades fiscais e tributárias da empresa em Mato Grosso do Sul. 

Esta é a quarta unidade seguida que tem confirmada pela própria defesa a quebra do contrato. “É réu confesso. Queremos uma audiência com o procurador-geral da República Rodrigo Janot para apresentar esses documentos e pedir o ressarcimento ao erário. Mas não sei o que acontece que não estamos conseguindo”, reforçou o presidente da CPI na Assembleia Legislativa, deputado estadual Paulo Corrêa (PR). 

O republicano estranha a dificuldade para tratar do tema em Brasília envolvendo os irmãos Wesley e Joesley Batista.

“Eles não temem nada. Se acham acima do bem e do mal”, desabafou. Esta é a quarta confissão seguida da empresa no Estado e confirma mais R$ 30 milhões de benefícios cedidos ao frigorífico da planta que não foram utilizados devidamente. 

Além da unidade de Cassilândia, o advogado José Wanderlei Bezerra Alves também apresentou documentos afirmando descumprimento nos dois frigoríficos de Campo Grande e no de Ponta Porã. Ainda restam mais quatro plantas para serem analisadas pela CPI, mas a estratégia da defesa tem atrasado os trabalhos. 

Isso porque há um cronograma de vistorias dos parlamentares nos locais, mas o advogado da JBS cancela a atividade um dia antes, apresentando a confissão de irregularidades na unidade. “Até agora já conseguimos comprovar que 60% dos R$ 100 milhões podem ser compensados”, assegurou Corrêa. 

Os integrantes da CPI se reúnem hoje, às 15h30, no Plenarinho da Casa de Leis. O encontro é aberto ao público e tem transmissão ao vivo pela TV Assembleia. Na oportunidade eles vão definir os procedimentos que serão feitos com os frigoríficos que restam fiscalizar em Naviraí, Coxim, Nova Andradina e Anastácio. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Com 152 emendas, relatório <br>da LDO chega à Câmara
CAMPO GRANDE

Com 152 emendas, relatório
da LDO chega à Câmara

BRASIL

Bolsonaro fala em privatizar Correios, mas diz que medida passa pelo Congresso

BRASIL

PF descobre 'grupo de inteligência' que vazava informações secretas de operações

BRASIL

CCJ aprova projeto que prioriza vítimas de desastres no Cartão Reforma

Mais Lidas