Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sob suspeita

Imbróglio da tornozeleira de
Rocha Loures volta para Fachin

13 JUL 17 - 21h:00FOLHAPRESS

O imbróglio em torno da tornozeleira eletrônica do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), ex-assessor do presidente Michel Temer, voltou para o colo de Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal).

Nesta quinta-feira (13), o delegado da Polícia Federal Cairo Costa Duarte entregou ofício ao ministro, diante do impasse que a falta do equipamento causou.

A saga da tornozeleira começou quando Fachin soltou Loures, no dia 1º de julho. Em sua decisão, o ministro determinou que Loures, conhecido como o "deputado da mala", usasse o equipamento, entre outras medidas cautelares.

Então, o Depen (Departamento Penitenciário Nacional), subordinado ao Ministério da Justiça, determinou que a Secretaria de Segurança Pública de Goiás emprestasse uma tornozeleira.

A pasta estadual, porém, não tinha nenhuma disponível, porque a empresa fornecedora alegava atraso no pagamento do contrato com o Estado. A secretaria, daí, destinou a Loures a tornozeleira que seria concedida a um outro homem, que por isso continuou preso. O ex-deputado foi acusado de ter "furado a fila".

O governo goiano argumentou que não podia desacatar decisão do Supremo. Mas o Ministério Público Estadual de Goiás decidiu entrar com uma ação civil pública contra a Secretaria de Segurança Pública, cujo titular, diante do impasse, recorreu à PF.

Foi aí que o delegado Cairo Costra Duarte decidiu que a palavra final tem de ser de Fachin. Enquanto isso, Loures usa a tornozeleira.

No dia 26 de junho, a PGR (Procuradoria-Geral da República) denunciou Rocha Loures e o presidente Temer pelo crime de corrupção passiva.

De acordo com a PGR, Rocha Loures intermediou e Temer foi o destinatário final de uma mala contendo propina de R$ 500 mil e de uma promessa de outros R$ 38 milhões em vantagem indevida, ambas da empresa JBS.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Bolsonaro agora diz que há problema alimentar e apenas 'pequena parte passa fome'

PSDB em Ponta Porã quer eleger oito vereadores
ELEIÇÕES 2020

PSDB em Ponta Porã quer eleger oito vereadores

Prefeito de Corumbá aposta em boa gestão como cabo eleitoral
ELEIÇÕES 2020

Prefeito de Corumbá aposta em boa gestão como cabo eleitoral

Não me senti traído com os deputados, diz Reinaldo
PROFESSORES

Não me senti traído com os deputados, diz Reinaldo

Mais Lidas