Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

IMPOSTO

ICMS do boi em pé pode passar de
12% para 7% em Mato Grosso do Sul

Reivindicação dos pecuaristas deve ser respondida até quinta-feira (22)

21 JUN 17 - 12h:09IZABELA JORNADA

Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para venda de boi em pé pode diminuir de 12% para 7% em Mato Grosso do Sul, conforme reivindicação de pecuaristas.

Deputados estaduais, representantes da Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul), da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), secretários de Fazenda e do Governo, Márcio Monteiro e Eduardo Riedel, respectivamente e o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB) se reuniram, hoje (21) pela manhã, na governadoria para tratar sobre a diminuição da alíquota fiscal na comercialização de boi em pé.

"É quase certo que o pedido será aceito e amanhã já teremos resposta do governador", disse o deputado Márcio Fernandes (PMDB), presidente da Comissão Agropecuária da Assembleia Legislativa.
O governador declarou que a Secretaria de Fazenda do Estado vai analisar pedido e amanhã mesmo apresenta relatório.

Apoiando a ação dos pecuaristas, o deputado Eduardo Rocha (PMDB), que também participou da reunião, disse que esta redução não vai reduzir receita em Mato Grosso do Sul. "Não vai diminuir porque não tem essa receita. Está tudo parado. Pode até aumentar", defendeu.

Rocha se refere à crise que o Estado está enfrentando. "Com a carne fraca, escândalos da JBS e alíquota alta, teve muita diminuição de abates", disse o peemedebista, alegando que esta redução do corte atingiu 20% neste ano.

"Os pecuaristas precisam vender bois e com essa proposta poderemos vender para outros estados", declarou Rocha.

Márcio Fernandes apontou também a insegurança que pecuaristas estão vivendo. "Eles não têm coragem de vender para JBS. O frigorífico paga em promissória pré-datada para 30 dias. Nem os bancos estão confiando na empresa", explicou o parlamentar.

Com a diminuição da alíquota, o deputado ressalta que será boa estratégia para que a JBS pague pelo boi à vista. "Com a diminuição de 12% para 7% o frigorífico pode mudar sua política de pagamento", finalizou o parlamentar.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

PDT suspende vereadores que não assinaram CPI do Ônibus
90 DIAS

PDT suspende vereadores que não assinaram CPI do Ônibus

Em MS, três deputados e um senador defendem mais verba pública nas eleições
FUNDO PARTIDÁRIO

Em MS, três deputados e um senador defendem mais verba pública nas eleições

Excesso de emendas desfigura reforma da previdência
SERVIÇO PÚBLICO

Excesso de emendas desfigura reforma da previdência

Governo federal revoga licitação que excluiu 'Folha de S.Paulo'
DIÁRIO OFICIAL

Governo federal revoga licitação que excluiu 'Folha de S.Paulo'

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião