Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 14 de novembro de 2018

renúncia de tributos

Governo vai exigir ressarcimento do
dinheiro da JBS e abrir processo

CPI teria encontrado irregularidades fiscais na empresa

27 JUL 2017Por DA REDAÇÃO04h:00

O governo de Mato Grosso do Sul vai exigir o ressarcimento do dinheiro da JBS se a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa comprovar que não foram cumpridos os acordos para concessão de incentivos fiscais.

Em apenas 15 dias de trabalho, a CPI já detectou irregularidades fiscais e tributárias em um dos Tares (Termo de Ajustamento de Regime Especial) firmado com a gestão de Reinaldo Azambuja (PSDB).

O prejuízo, segundo o presidente da comissão, deputado estadual Paulo Corrêa (PR), foi de quase R$ 100 milhões aos cofres públicos.

Diante disso, conforme o secretário estadual de Governo, Eduardo Riedel, as ações para reaver o dinheiro serão tomadas apenas após a conclusão da investigação. “Se for comprovado o descumprimento de acordos, nós iremos atrás das medidas cabíveis”, afirmou.

Logo após a conclusão dos trabalhos, a CPI encaminhará o resultado da apuração ao Ministério Público Estadual (MPE).

Em seguida, caberá à Justiça a intimação dos denunciados, bem como a determinação de devolução do dinheiro concedido pelo Estado. “Se houver crime, nós vamos agir para reaver o dinheiro”, declarou Riedel.

Até agora, no primeiro Tare investigado — cinco termos do acordo estão sendo apurados pela CPI —, a comissão na Assembleia analisou 1.082 das 1.800 notas fiscais emitidas pela JBS. O incentivo fiscal de R$ 99 milhões pelo Estado foi firmado para ter R$ 285 milhões em contrapartida.

*Leia reportagem, de Tavane Ferraresi, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também