Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DESINCOMPATIBILIZAÇÃO

Filiado ao DEM, Pedrossian Neto deve deixar prefeitura da Capital

Secretário de Finança mudou de partido a pedido do prefeito
03/06/2020 18:29 - Yarima Mecchi


O secretário de Finanças e Planejamento da Prefeitura de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, deve deixar a gestão de Marcos Trad (PSD). Neto se filiou ao DEM a pedido do chefe do Executivo municipal e será exonerado para desincompatibilizar e caso necessário disputar um cargo nas eleições deste ano, como determina a Justiça Eleitoral.  

Em entrevista ao Correio do Estado na tarde desta quarta-feira (03) o secretário confirmou que se filiou ao DEM, mas deixou em aberto a sua saída da gestão de Trad.  “Eu mudei de partido por determinação do prefeito Marcos Trad e por convite da ministra Tereza Cristina e  do então ministro Mandetta,além dos dos deputados Barbosinha e Zé Teixeira e do presidente estadual Murilo”, disse citando a ministra da Agricultura, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, os deputados estaduais da sigla e o vice governador do Estado, Murilo Zauith.  

Além do pedido de Trad, Pedrossian afirma que ponderou ainda sua identificação com o política com a agremiação. “Tenho afinidade política e ideológica com a sigla. E isso foi importante para o prefeito. Por hora não tenho essa informação se vou deixar a prefeitura. Tudo é possível, mas por hora não tem isso. Não vou confirmar ou descartar. Me coloquei a disposição do prefeito e do meu partido que é o DEM. Aquilo que o partido decidir eu vou ser o soldado para cumprir”.  

Conforme apurado pelo Correio do Estado a exoneração de Pedrossian do cargo de secretário deve ser publicada entre hoje e amanhã (4).

Histórico
Pedro Pedrossian Neto, economista graduado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e mestre em economia política pela PUC-SP. Ele já atuou como professor universitário. Em 2014, foi secretário-adjunto da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (SEPROTUR) e, no mesmo ano, foi membro do Conselho de Administração do SEBRAE.

 

Felpuda


Figurinha começou a respirar aliviada, embora ainda esteja na corda bamba. Isso porque mudou de mãos o processo cuja sentença poderá mandá-la para casa definitivamente. Assim, pela “jurisprudência” com a qual o “analista” é conhecido, pode ser que o resultado seja bastante favorável, permitindo que a então desesperada pessoa continue com o assento em Brasília. Vamos ver!