Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

LAVA JATO

Ex-assessor do PP teve papel de destaque no petrolão

Janene é considerado um dos principais responsáveis pelo sistema criminoso na estatal

9 AGO 15 - 05h:00FOLHAPRESS

Investigadores da Lava Jato apontam que o ex-assessor parlamentar do PP João Cláudio Genu, que acabou absolvido no julgamento do mensalão, teve papel de destaque no escândalo de corrupção da Petrobras e tentou ocupar o espaço deixado no esquema pelo ex-deputado José Janene, morto em 2010.

Janene é considerado um dos principais responsáveis pela implementação do sistema criminoso na estatal. Dois condenados e presos no julgamento do mensalão, o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil) e o ex-deputado Pedro Corrêa (PP-PE) já foram presos na operação Lava Jato, também acusados de participação no esquema de corrupção na Petrobras.

Para integrantes do MP, a engenharia criminosa na estatal utilizou o mesmo procedimento do mensalão: a compra de congressistas para formação de apoio ao governo.

Investigadores avaliam que Genu tinha papel de proeminência no esquema.
Segundo trechos da delação premiada de Rafael Angulo (braço direito de Alberto Youssef), a que a reportagem teve acesso, sem Janene, Genu continuou a visitar o escritório do doleiro até 2013.

De acordo com delatores, Genu tinha uma atuação relevante no esquema, arrecadando e distribuindo propina, e participava de reuniões sobre a engenharia criminosa antes e depois da morte do deputado. Os encontros com Youssef, depois que Janene morreu, no entanto, foram marcados por muitas discussões "por conta de dinheiro", dizem delatores, e quase chegaram às vias de fato.

Diante das confusões, as reuniões acabaram se tornando mais espaçadas.
Youssef afirmou que Genu ficava com 5% da propina já na época em que Janene atuava. O deputado morto levaria 60% do dinheiro desviado. Sua comissão, teria chegada a 15%, após o falecimento do deputado. O total da propina era o valor líquido, "deduzidos os 20% de custos de operacionalização, como emissão de notas e impostos".

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Bolsonaro descarta recriação do Ministério da Segurança Pública
GABINETE

Bolsonaro descarta recriação do Ministério da Segurança Pública

'Não tenho resposta', diz Huck sobre 2022
ELEIÇÕES

'Não tenho resposta', diz Huck sobre 2022

Tribunal mantém ação contra Puccinelli na Justiça Estadual
PROPINA DA JBS

Tribunal mantém ação contra Puccinelli na Justiça Estadual

Nomeação de Regina Duarte deve ocorrer após viagem à Índia
SECRETARIA DE CULTURA

Nomeação de Regina Duarte deve ocorrer após viagem à Índia

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião