Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MOVIMENTO

Em meio a boatos de demissão, apoio a Mandetta cresce em rede social

Possível substituto de ministro também está entre os mais citados
06/04/2020 16:33 - Yarima Mecchi


Depois do anúncio da possível demissão do ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), a hashtag pedindo para o sul-mato-grossense continuar no cargo ganhou força nas redes sociais. Em meio aos bastidores da política, um movimento no Twitter coloca em primeiro lugar dos assuntos mais comentados do Brasil a #FicaMandetta. As menções saltaram em poucos minutos de 17 mil para 214 mil. 

Além da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Brasil tem enfrentado as desavenças entre Mandetta e o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). Conforme divulgado na imprensa nacional, Mandetta não deve permanecer no cargo e sua exoneração é esperada para o fim da tarde de hoje. O ministro defende o isolamento horizontal para reduzir a transmissão da doença, enquanto o Bolsonaro tem falado em “gripezinha e resfriadinho” para minimizar os efeitos do vírus. O presidente ainda defende que os comércios continuem funcionando para a economia girar.

A crise entre o Bolsonaro e Mandetta tem isolado o presidente no âmbito político. Ministros, deputado e senadores apoiam o ministro para manter o isolamento e não ceder às pressões do Executivo Federal. 

Na semana passada o responsável pela Saúde do país jantou com os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado Federal, Davi Alcolumbre, ambos correligionários de Mandetta, o encontro seria para acalmar o ministro e pedir para ele não sair da pasta. Mandetta vem afirmando na imprensa que não vai pedir exoneração e ainda destacou que “médico não abandona paciente”.

Conforme e imprensa nacional, o deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), ex-ministro da Cidadania, é o mais cotado para substituí-lo. Segundo o jornal O Globo, “ele almoçou com Bolsonaro e os quatro ministros que despacham do Palácio do Planalto nesta segunda, Walter Braga Netto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional)”. O nome de Terra está em segungo lugar no Twitter, com pouco mais de 80 mil citações.

O minsitro não está participando da coletiva de imprensa feita pela pastas todos os dias às 17h (horário de Brasília) porque estaria reunido com o presidente Jair Bolsonaro. 

 
 

Felpuda


Outrora afinadíssimo com o presidente Jair Bolsonaro, parlamentar sul-mato-grossense começou a ser escanteado em consequência de uma das crises políticas de grande repercussão. A figura entrou em campo e botou falação sobre o que estava ocorrendo, e isso soou que só como crítica pesada ao governo, que, como não poderia deixar de ser, não gostou nadica de nada. Há quem diga que o dito-cujo é muito levado “pelo sangue”. Então, tá!...