Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 21 de novembro de 2018

improbidade

Desembargador nega pedido para
extinguir ação da Coffee Break

Esperança da defesa é o julgamento na Câmara Cível

22 JUL 2017Por DA REDAÇÃO04h:00

O desembargador Sérgio Fernandes Martins, da 1ª Câmara Cível, negou o pedido de extinguir ação de improbidade administrativa, no âmbito da Operação Coffee Break, contra 24 acusados de terem articulado a cassação do ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), em março de 2014.

Apesar de não conceder a liminar, Martins manteve o agravo de instrumento, que terá o mérito analisado pela 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça. 

“A confiança nossa está no julgamento do mérito, já que é nesse momento que a análise do pedido para anular a ação de improbidade é mais aprofundada”, afirmou o advogado André Borges. Ele faz a defesa do réu na ação, o vereador Otávio Trad (PTB).

Além de Sérgio Martins, julgarão os argumentos do recurso os desembargadores João Maria Lós e Marcelo Raslan. 

“O julgamento deve acontecer na metade deste semestre”, destacou o advogado ao dizer que já esperava a negativa da liminar. “Nesse momento a análise é mais superficial. Ao contrário daquela que é feita no julgamento do mérito”.

Os pedidos julgados pelo desembargador Sérgio Martins são para anular a ação por imbrobidade administrativa, julgada no mês passado, pelo juiz David de Oliveira Gomes Filho, titular da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos.

*Leia reportagem, de Tavane Ferraresi, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também