Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

POLÍTICA

Derrubada de veto do Executivo tranca pauta na Câmara

Pedido de vista trancou a pauta e oito projetos não foram votados

9 JUL 19 - 13h:19EDUARDO PENEDO

Pedido de vista do vereador Willian Maksoud (PMN) no ao Projeto de Lei 9.256/19, que organiza a assistência social, em Campo Grande, sob a forma do Sistema Único de Assistência Social (Suas), e dá outras providências, trancou a pauta da sessão ordinária desta terça-feira(9) na Câmara de Vereadores de Campo Grande. 

Na sessão deste terça-feira, os vereadores deveriam votar oito projetos de leis e analisarem três vetos do Executivo.  

Em única discussão e votação, os vereadores votariam o Projeto de Lei 9.350/19, que autoriza o Poder Executivo Municipal a desafetar e permutar área de sua propriedade com área de propriedade da Casa Espírita Sementes de Amor e dá outras providências. A proposta é do Executivo Municipal.   

Os parlamentares analisariam e votariam três Vetos do Executivo. O Veto Total ao Projeto de Lei 9.174/19, do vereador Chiquinho Telles, que dispõe sobre a isenção na taxa de inscrição de concurso público municipal para voluntários que servirem à Justiça Eleitoral e dá outras providências.   

Por fim, os vereadores analisam o Veto Total ao Projeto de Lei Complementar 635/19, que concede anistia condicional aos proprietários de edificações cuja execução esteja em desacordo com o Código de Obras e com a Lei de Ordenamento do Uso e Ocupação do Solo, e dá outras providências. A proposta é de autoria dos vereadores Carlão, Ademir Santana, Valdir Gomes, Odilon De Oliveira, Ayrton Araújo do PT, Veterinário Francisco e Prof. João Rocha.  

Em primeira discussão, os vereadores discutiriam  cinco projetos de leis. Em analise está o projeto de Lei  9.236/19, do vereador Pastor Jeremias Flores, que cria o selo Empresa Amiga da Juventude e dá outras providências. Outro projeto a ser analisado é o Projeto 9.249/19, que autoriza o Executivo Municipal para instalação de detectores de metais nas escolas da rede pública municipal de Campo Grande e dá outras providencias. Também em primeira discussão, está prevista votação do Projeto de Lei 9.257/19, que institui o Dia Municipal do Ferroviário no calendário oficial do Município de Campo Grande. As duas propostas são do vereador Carlão.   

Os vereadores votam ainda o Projeto de Lei 9.301/19, que revoga a Lei 4.065, de 15 de agosto de 2003, que declara de utilidade pública municipal o Lar Mãe Mariana, dos vereadores Prof. João Rocha e Carlão, além do Projeto de Lei 9.308/19, do vereador João César Mattogrosso, que altera para “Rua Dora Perez Scapulatempo” a estrada vicinal denominada de “Estrada Ne Dois”, localizada na Chácara dos Poderes, zona rural, em Campo Grande.  

Já em segunda discussão, os vereadores votam o Projeto de Lei 9.178/19 que institui no calendário oficial de eventos do Município de Campo Grande, os Jogos Municipais dos Idosos (Jomi), a serem realizados anualmente. A proposta é dos vereadores Papy, Valdir Gomes e Prof. João Rocha.   

Também em segunda votação, estava prevista análise do Projeto de Lei 9.229/19, que institui o Dia Municipal de Informação e Conscientização sobre Doenças Raras e a Semana Municipal de Informação e Conscientização sobre Doenças Raras no Município de Campo Grande e dá outras providências. A proposta é do vereador Dr. Cury.   

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Com reajuste em pauta, professores lotam Câmara para última sessão do semestre
EDUCAÇÃO

Com reajuste em pauta, professores lotam Câmara

Geraldo Resende deixa Saúde para assumir posto em Brasília
POLÍTICA

Geraldo Resende deixa Saúde para assumir posto em Brasília

Vereadores são nomeados para atuarem durante às férias
RECESSO PARLAMENTAR

Vereadores são nomeados para atuarem durante às férias

Tebet diz que 60 dias é mais confortável para votar Previdência
SENADO

Dois meses é mais confortável para votar reforma, diz Tebet

Mais Lidas