Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 19 de novembro de 2018

ENVIO DE DOCUMENTOS

Deputados podem recusar pedido de prorrogação de prazo da J&F

Prazo para entrega de Tares venceu segunda e empresa recorreu

4 JUL 2017Por Izabela Jornada17h:36

O pedido da J&F, grupo que administra a JBS, para haver dilação do prazo para apresentar os Termos de Ajustamento de Regime Especial (Tares) tende a não ser aceito por deputados estaduais. Pelo menos dentro do prazo de 45 dias que a empresa solicitou.

"Tudo pode mudar, mas já conversei com dois integrantes que negaram a justificativa e com meu voto, somos três", disse o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), Paulo Corrêa (PR). A comissão é composta por cinco parlamentares. 

Amanhã, às 15h30, durante reunião da CPI, os deputados vão votar se aceitam ou não o pedido de prorrogação do prazo de entrega dos Tares. "Não é possível que eles não têm os documentos", disse Corrêa.

O prazo para entrega dos documentos venceu na segunda-feira (3) e a a empresa pediu mais 45 dias, com a justificativa que vem atendendo demanda de outras investigações. "Acredito que a maioria não vai aceitar e teremos que acionar a Justiça", disse o presidente da CPI.

Outro integrante da comissão, deputado Pedro Kemp (PT), apresentou mais flexibilidade quanto ao pedido da J&F. "Acredito que podemos aceitar prazo de 20 dias, pois entraremos em recesso e então não iria atrapalhar as investigações", disse o petista.

Já Eduardo Rocha (PMDB) opinou que também considera estranho o fato de a empresa não ter a documentação preparada. "Como eles fizeram as delações? Mas vamos negociar esse prazo amanhã", disse Rocha.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também