Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 13 de novembro de 2018

investigação presidente

Deputados do PSDB não sabem
se apoiarão denúncia contra Temer

Resende aguarda decisão da bancada do partido

1 JUL 2017Por DA REDAÇÃO06h:30

Desde que o PSDB foi fundado, sempre teve a fama de ficar em cima do muro. Não é diferente agora com a chegada da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer (PMDB) à Câmara dos Deputados. Os tucanos não sabem se ficam ou deixam a base do governo.

Os deputados federais do partido em Mato Grosso do Sul não sabem dizer a posição a seguir. “Vieram esses últimos acontecimentos e há posições divergentes. Espero poder sentar na semana que vem para a gente poder saber o que vai predominar”, explicou Geraldo Resende. 

De acordo com ele, a última reunião da comissão nacional da sigla mantinha a determinação de permanecer aliada a Temer. “A posição é aquela de responsabilidade com o País. Estamos apostando nas reformas, com o novo cenário, para que a gente tenha de fato impacto profundo na economia brasileira. A pior tragédia de hoje é o desemprego. Até o presente momento, apoio as mudanças”.

Resende também não sabe como vai votar no dia da apreciação da denúncia. “Quero ouvir todos para poder construir minha opinião”, justificou.

Já o colega dele, Elizeu Dionizio, não atendeu as ligações da reportagem nem retornou. Sua assessoria de imprensa afirmou que o parlamentar ainda não leu a denúncia e, por isso, não tem como fazer uma análise a respeito. 

*Leia reportagem, de Gabriela Couto, na edição de sábado/domingo do jornal Correio do Estado.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também