Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 17 de novembro de 2018

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Deputados do PSDB brigam pela presidência do Legislativo

Paulo Corrêa e Onevan de Matos estão disputando o cargo

8 NOV 2018Por IZABELA JORNADA13h:11

Briga pela presidência já começou na Assembleia Legislativa e disputa está acontecendo dentro do ninho tucano. Deputados já estão articulando apoios nos bastidores e até os novatos já foram consultados. “Ele é meu concorrente e por isso está dizendo que eu me encaixaria na secretaria de governo”, disparou o deputado Paulo Corrêa (PSDB) ao mencionar o correligionário Onevan de Matos que também já declarou almejar a presidência da Casa de Leis. Corrêa adiantou que tem conversado com novatos para pedir apoio.

Em fevereiro de 2019 deputados assumem a nova legislatura e com isso a nova composição da mesa diretora do Legislativo. As disputas dentro da Casa já estão esquentando. A maioria dos tucanos não querem deixar a cadeira na Assembleia para assumir algum cargo no governo. Porém, o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), de acordo com a deputada Mara Caseiro (PSDB), já garantiu que é inadmissível uma Assembleia só de homens.

Para que Caseiro continue na Casa de Leis é necessário que um dos parlamentares da coligação seja transferido para o governo. Porém nenhum dos nomes cotados querem aceitar o possível convite do governador. “O governador deve escolher alguém daqui, eu não quero, Corrêa é um bom nome, bem relacionado, gosta de se comunicar, ele joga em qualquer posição, polivalente”, apostou o deputado Onevan de Matos (PSDB). Corrêa retrucou e disse que o colega só está indicando o nome dele porque quer concorrer a presidência da Casa, assim como Corrêa também almeja.

Outro nome ventilado para fazer parte do governo é o deputado José Carlos Barbosa (DEM), o Barbosinha, mas ele também já adiantou que tem outros projetos. “Agora quero ser prefeito de Dourados, a cidade está muito mal tratada e precisa de mais cuidado”, declarou o parlamentar do DEM.

Para a secretaria de Educação, o nome do deputado Rinaldo Modesto (PSDB) foi citado nos bastidores da Assembleia, mas ele também recuou do possível pedido. “Fui eleito para estar aqui (no Legislativo) e isso não passou pela minha cabeça”, disse o tucano, anteriormente.

Porém uma das maiores cogitações tem sido em torno do nome do segundo deputado mais votado na Assembleia, Coronel David (PSL). Sendo do mesmo partido do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), David estaria sendo cotado para compor a pasta de Segurança e atuar junto ao governo do Estado nos enfrentamentos dos problemas de fronteira de Mato Grosso do Sul. Mas se Davi não assumir a cadeira na Assembleia, quem entra no lugar dele é o seu primeiro suplente, Junior Longo (PSB) e Mara Caseiro continua de fora.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também