Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Eleições

Denúncias deixaram partidos sem opções para disputa da prefeitura

Lama Asfáltica tirou do cenário nomes de expressão e Lava Jato derreteu o PT em MS

9 AGO 15 - 00h:00ADILSON TRINDADE

O cenário para as eleições municipais em Campo Grande é nebuloso e o clima hoje é de instabilidade política depois da devastação da Operação Lama Asfáltica sobre as principais lideranças políticas do Estado.

Com essa ação policial, não sobrou nenhum pré-candidato de destaque. A Lama Asfáltica “atolou” planos de vários políticos e a Lava Jato abateu a cúpula do PT no País com reflexos nos Estados. Com isto, os grandes partidos estão com dificuldades de encontrar nome de peso político e eleitoral em seus quadros para a sucessão na Capital.

Em Mato Grosso do Sul, o PT já está derretendo com a repercussão negativa dos sucessivos escândalos de corrupção, que levaram para cadeia o símbolo do partido, ex-ministro-chefe da Casa Civil do Governo Lula, José Dirceu, e o ex-tesoureiro João Vaccari, além de outras lideranças petistas e empresariais.

A condenação de políticos e empreiteiros pelo juiz federal Sérgio Moro, do Paraná, provocou reação da população em favor do combate à corrupção.

*A matéria, de Adilson Trindade, está na edição de hoje do Correio do Estado.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

“Foi uma atitude de grandeza”, diz deputado que vai ocupar lugar de Bernal
POLÍTICA

“Foi uma atitude de grandeza”, diz substituto de Bernal

Bolsonaro exonera Marcos Derzi da Sudeco
POLÍTICA

Bolsonaro exonera Marcos Derzi da Sudeco

Gustavo Montezano será <br>o novo presidente do BNDES
CONFIRMADO

Gustavo Montezano será
o novo presidente do BNDES

Bernal deixa presidência do PP e deputado deve assumir
CRISE NO PARTIDO

Bernal deixa presidência do PP e deputado deve assumir

Mais Lidas