Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

cassação de mandato

Délia vence batalha judicial
contra Geraldo e fica no cargo

Sentença foi dada pelo juiz Jonas Hass Silva Junior

23 JUN 2017Por DA REDAÇÃO05h:00

O juiz da 43ª Zona Eleitoral, Jonas Hass Silva Junior, livrou nesta semana a prefeita de Dourados, Délia Razuk (PR), de perder o mandato pelas acusações de captação ilícita de recursos e uso indevido de servidor público durante a campanha eleitoral de 2016.

O processo foi ajuizado dias depois da diplomação, ocorrida em 12 de dezembro.

Encabeçada pelo então candidato à prefeitura de Dourados e deputado federal Geraldo Resende (PSDB), a coligação Compromisso de Verdade (PDT, PTB, PSD, SD, DEM, PSB, PSDB E PV) propôs representação contra Délia e o atual vice-prefeito, Marisvaldo Zeuli.

Segundo a chapa de Resende, a prefeita recebeu em agosto do ano passado, na sua conta bancária, R$ 100 mil provenientes de equipamentos vendidos da empresa Comércio e Armazenagem de Produtos Alimentícios de Mato Grosso do Sul (Cipams). Doação de pessoa jurídica foi proibida na eleição do ano passado.

Délia também foi acusada de ter utilizado, na campanha, os serviços de Ulysses Cosenza Rodrigues, servidor público estadual lotado na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

Segundo o juiz Jonas Hass, a prefeita esclareceu que o lucro da venda dos equipamentos pertencentes à empresa – de propriedade dela e de seu marido, Roberto Razuk –, foram repartidos entre eles. Quanto ao servidor público, o juiz declarou extinto o processo, sem resolução de mérito.

*Leia reportagem, de Tavane Ferraresi, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.
 

Leia Também