Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

está preso

Defesa de Loures menciona em
HC gravidez da mulher de ex-deputado

5 JUN 17 - 17h:27MÔNICA BERGAMO, DA FOLHAPRESS

A defesa do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures entrou nesta segunda (5) no STF (Supremo Tribunal Federal) com um habeas corpus, com pedido de liminar, solicitando que ele seja solto o mais rápido possível.

No sábado (3), o ministro Edson Fachin, relator do caso no Supremo, determinou a prisão de Rocha Loures, que foi levado para a Superintendência da Polícia Federal em Brasília.

O advogado Cezar Bitencourt argumenta que Loures estava recluso, "em absoluto cumprimento das cautelares pessoais em sua residência, com sua esposa no oitavo mês de gravidez".

"Tinha-se aparentemente aplacados o único elemento perturbador: o assédio da imprensa insuflada pela Procuradoria-Geral da República, em suas tentativas de impor uma marcha espasmódica e espetacular ao procedimento que recaía sobre aquele que supunham ser alguém 'capaz de derrubar o Presidente da República'", diz Bitencourt em suas alegações.

Ele reclama do curto período transcorrido entre a apresentação de seus argumentos contra o novo pedido de prisão contra Loures feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e a decretação da prisão por Fachin.

"Inacreditavelmente, seis horas após a entrega das razões de sua defesa", Fachin, "na calada da noite (meia noite e meia) decretou a prisão do paciente [Loures]".

Antes da análise do habeas corpus, o advogado de Loures precisa convencer o STF a rever sua própria determinação de não aceitar pedido de habeas corpus contra decisão de ministro relator -no caso, Fachin.

Em fevereiro do ano passado, o STF decidiu pela impossibilidade de habeas corpus contra decisão de relator. O resultado da votação foi apertado -6 votos contra 5.

O argumento de Bitencourt é o de que a composição do STF mudou e que a questão deve ser reavaliada.
Um dos ministros que votou contra a possibilidade de habeas corpus, Teori Zavascki, morreu. Outro, Edson Fachin, não poderia votar de novo agora pois o questionamento é feito sobre medida ordenada por ele.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

STF: candidatura avulsa pode ser votada no 1º semestre, diz Barroso
BRASIL

STF: candidatura avulsa pode ser votada no 1º semestre, diz Barroso

Comissão da PEC da prisão em 2ª instância 'já nasce dividida', diz Fábio Trad
BRASÍLIA

Comissão da PEC da prisão em 2ª instância 'já nasce dividida', diz Fábio Trad

Por permitir aumento no fundo eleitoral, Dagoberto é hostilizado em aeroporto
INDIGNAÇÃO

Por permitir aumento no fundo eleitoral, Dagoberto
é hostilizado em aeroporto

PF investiga 221 'laranjas' e casos de desvio na eleição de 2018; um deles em MS
IRREGULARIDADE

PF investiga 221 'laranjas' na eleição de 2018; um deles em MS

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião