Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 15 de novembro de 2018

Ressarcimento

CPI pode pedir bloqueio de R$ 500 milhões da JBS para cobrir perdas

Diretoria da empresa confessou aos deputados não ter cumprido nenhum acordo dos benefícios fiscais

18 SET 2017Por Adilson Trindade e Gabriela Couto04h:00

A CPI da JBS pretende pedir à Justiça o bloqueio de R$ 500 milhões da empresa dos irmãos Joesley e Wesley Batista para garantir o ressarcimento dos prejuízos causados ao Fisco de Mato Grosso do Sul. Esse valor se refere a dois Tares (Termo de Ajuste de Regime Especial) apurados pela CPI. “Eles confessaram o crime”, afirmou o presidente da CPI, deputado Paulo Corrêa (PR), referindo-se à diretoria da JBS que informou não ter cumprido nenhum acordo assumido com o governo para receber benefícios fiscais.

Corrêa disse que o bloqueio poderá ser colocado em pauta de discussão da CPI. Tudo vai depender, também, do relator Flávio Kayatt (PSDB), que está analisando os documentos apresentados pela JBS. “Nada foi cumprido”, ressaltou Corrêa.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse, na semana passada, da determinação de buscar o dinheiro da JBS para repor as perdas provocadas com os incentivos fiscais. A empresa é acusada por integrantes da CPI de “enganar” o Fisco de Mato Grosso do Sul com documentos irregulares. Eles até questionam a falta de fiscalização eficaz do governo sobre o cumprimento dos Tares.

Reportagem completa está na edição de hoje do Correio do Estado

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também