Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

ressarcimento

CPI pede novo bloqueio de mais
de R$ 600 milhões do grupo JBS

Na primeira ação, juiz determinou o arresto cautelar de R$ 115,9 mi

7 OUT 2017Por DA REDAÇÃO06h:00

A CPI da JBS entrou, nesta sexta-feira, com a segunda ação na Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande solicitando o bloqueio de R$ 614.701.206,95.

O montante equivale aos quatro Termos de Acordo de Regime Especial (Tares) que beneficiaram o grupo J&F na saída de boi em pé do Estado.

As alegações da comissão foram pautadas nas mesmas fundamentações que garantiram o bloqueio de R$ 115.925.376,76 da empresa na quinta-feira. Foi apresentada ao juiz a questão da relevância e urgência do pedido se baseando em provas das irregularidades cometidas pela JBS desde 2011.

De acordo com a investigação da CPI, a empresa repetiu inúmeras notas fiscais falsas, os chamados “bois de papel”.

Para justificar o recebimento do benefício do Fisco de Mato Grosso do Sul, era apresentado o mesmo lote de animais que já havia saído da matriz de Naviraí para ser abatido fora daqui. 

A expectativa dos parlamentares é garantir o valor total de R$ 730.626.583,71 da conta do grupo, além de tornar indisponíveis as oito unidades frigoríficas investigadas pela CPI para comercialização, com o objetivo de assegurar posterior ressarcimento dos danos morais e materiais ao Estado. 

*Leia reportagem, de Gabriela Couto, na edição de sábado/domingo do jornal Correio do Estado.

 

Leia Também