Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

investigação

CPI da JBS acompanhará oitiva
dos irmãos Batistas no Congresso

Deputados já estão tomando medidas para bloqueio de dinheiro

22 SET 2017Por DA REDAÇÃO05h:00

A CPI que apura o não cumprimento dos termos de acordo de regime especial (Tares) pretende acompanhar o depoimento dos irmãos Joesley e Wesley Batista na CPI Mista da JBS, no Congresso Nacional.

A ideia inicial de organizar sessão conjunta não deve vingar, porque o objeto da investigação é diferente. No Congresso, apuram-se os empréstimos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social à empresa dos irmãos Batistas, enquanto a Assembleia investiga os benefícios fiscais de milhões de reais concedidos pelo governo estadual em troca de investimentos e geração de emprego. 

A CPI da JBS em Mato Grosso do Sul já manifestou interesse em convocar os irmãos Batistas para explicar as manobras  a fim de “enganar o Fisco do Estado”, por tanto tempo, com prestação de contas fraudulenta, depois de ter o domínio dos benefícios fiscais e das contrapartidas. 

Wesley assinou acordo de delação premiada com a força-tarefa do Ministério Público Federal, acusando os últimos três governadores do Estado de receberem propinas – Zeca do PT, André Puccinelli (PMDB) e Reinaldo Azambuja (PSDB). Ele também disse que um Tare foi firmado e não cumprido em troca de vantagens financeiras.

Só que as investigações da CPI mostram que a JBS não cumpriu nenhum acordo realizado em troca de cerca de R$ 1 bilhão em benefícios fiscais.

*Leia reportagem, de Adilson Trindade e Gabriela Couto, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Leia Também