BRASIL

Confusão entre deputados marca debate da PEC do Orçamento na CCJ

Confusão entre deputados marca debate da PEC do Orçamento na CCJ
15/04/2019 19:30 - ESTADÃO CONTEÚDO



Após a leitura do relatório e do voto favorável do relator da proposta de emenda constitucional do Orçamento Positivo, deputados agora debatem a matéria na Comissão de Constituição, Cidadania e Justiça.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) fez o que chamou de "reflexão" sobre a matéria. Na sequência, a deputada Talíria Petrone (PSOL-RJ) pediu a palavra. A vice-presidente da CCJ, deputada Bia Kicis (PSL-DF), questionou se ela iria se posicionar contra ou a favor da PEC, mas a deputada disse que queria também apenas fazer uma ‘reflexão’. Kicis tentou impedir a fala e houve um princípio de confusão, mas foi logo contido.

No início da sessão, havia 17 deputados inscritos para debater a PEC do Orçamento. Petrone é a terceira do dia. Depois do fim do debate, os parlamentares deverão votar a admissibilidade da matéria e, só depois, será iniciada a discussão sobre a reforma da Previdência, o que pode ficar para amanhã.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".