Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ELEIÇÕES

Comissão da Câmara vota regras para pesquisas eleitorais

Comissão da Câmara vota regras para pesquisas eleitorais
16/08/2015 22:00 - Folhapress


Quase dois anos depois de chegar à Câmara, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Casa aprovou, na quinta-feira (13), projeto de lei que permite que partidos políticos possam questionar pesquisas eleitorais. A proposta agora segue para análise do plenário.

Agremiações, candidatos e o Ministério Público Eleitoral poderão pedir que a Justiça barre o registro ou a divulgação de pesquisas caso considerem que elas desrespeitam a legislação. Na prática, a proposta cristaliza em lei o que já vale hoje por meio de resolução do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A regra exige que pesquisas sejam registradas na Justiça Eleitoral cinco dias antes de sua divulgação, que o responsável pelo pagamento da pesquisa seja divulgado, bem como os valores gastos, a metodologia e o período do levantamento, entre outros pontos. Caso qualquer desses itens seja desrespeitado, a pesquisa pode ser questionada.

O juiz eleitoral poderá então determinar a suspensão imediata da divulgação ou utilização dos resultados da pesquisa, em decisão provisória. Também pode exigir esclarecimentos na divulgação.

A proposta veio do Senado, e é de autoria de Ana Amélia (PP-RS), que defende a fixação das regras em lei para dar-lhes "estabilidade e legitimidade".

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...