Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Com 152 emendas, relatório <br>da LDO chega à Câmara

Texto será colocado para votação nos próximos dias
18/06/2019 16:33 - EDUARDO PENEDO


 

Com 152 emendas, o relatório da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) foi entregue, na sessão ordinária desta terça-feira (18), à Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Campo Grande. Com isso, a LDO deve ser votada nas próximas sessões.

“Foram várias emendas nas áreas de infraestrutura e segurança. Das  268, nós aglutinamos algumas que eram parecidas e chegamos a 152 emendas. Temos expectativa de grandes avanços, para que que seja aprovada e mantida pelo prefeito emenda que amplia para 2% o orçamento para segurança, fortalecendo não só a Guarda Municipal, como videomonitoramento e outras ações neste setor", explica o relator da LDO, vereador Odilon de Oliveira.

O documento foi entregue ao presidente da Câmara, vereador João Rocha, e será colocado para discussão e votação em Plenário nos próximos dias. Depois, o Projeto de Lei 9.310/19, de autoria do Executivo e contendo as emendas aprovadas, segue para o prefeito Marcos Trad para sanção ou veto.

A LDO é usada para estabelecer metas da administração pública e como base para elaborar o orçamento, que é definido por meio da Lei Orçamentária Anual (LOA). O montante consolidado do orçamento será encaminhado em outro projeto de lei do Executivo, baseado nessas diretrizes definidas, o qual deve chegar à Casa de Leis até 30 de setembro de 2019.

A LDO aponta projeção da receita de R$ 4,3 bilhões para o próximo ano. No dia 29 de maio, foi feita Audiência Pública para debater a lei de diretrizes orçamentárias do Município de Campo Grande para o exercício de 2020.

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.