REFORMA POLÍTICA

Campanhas eleitorais poderão ter<br> recursos públicos ampliados

Projeto institui o Fundo Especial de Financiamento da Democracia
09/08/2017 16:00 - G1


 

O relator da reforma política na Câmara, Vicente Cândido (PT-SP), dobrou o valor previsto de recursos públicos que, segundo o projeto, vão financiar campanhas eleitorais daqui para frente. A mudança na proposta foi confirmada pela assessoria do deputado.

A comissão que analisa a reforma política pode votar o parecer de Vicente Cândido nesta quarta-feira (9).

O projeto institui o Fundo Especial de Financiamento da Democracia, que será mantido com recursos previstos no orçamento da União.

Na versão anterior do relatório, Cândido estabeleceu que 0,25% da receita corrente líquida do governo em 12 meses seria destinada a financiar campanhas.

Havia uma exceção apenas para as eleições de 2018, com o valor do fundo em 0,5% da receita corrente líquida, o que corresponde hoje a cerca de R$ 3,6 bilhões.

No novo parecer, Vicente Cândido transformou em regra o que seria exceção. Pelo texto reformulado, o valor do fundo será de 0,5% da receita corrente líquida, de maneira permanente.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".