Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BRASIL

Bolsonaro diz que há um 'caminho grande' pela frente para indicação de Eduardo

Bolsonaro diz que há um 'caminho grande' pela frente para indicação de Eduardo
16/07/2019 14:06 - ESTADÃO CONTEÚDO


O presidente Jair Bolsonaro reafirmou nesta terça-feira, 16, a intenção de indicar um dos seus filhos, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para assumir a embaixada brasileira em Washington, nos Estados Unidos, apesar de destacar que há ainda um grande caminho pela frente. "Ou vocês queriam que eu indicasse o meu filho para a Venezuela, Cuba, Coreia do Norte?", questionou o presidente.

De acordo com ele, faltam algumas questões técnicas para que a indicação seja formalizada. "Tem um caminho grande pela frente. Há um termo técnico com os Estados Unidos para ver se eles têm algo contra, tem que falar com o Parlamento", afirmou. 

O presidente disse também que não haverá desgaste com o Senado e contou que já conversou sobre o tema com o presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Se Eduardo Bolsonaro for indicado, os senadores terão que aprovar a sua ida para o comando da representação diplomática. Segundo Bolsonaro, Alcolumbre lhe disse que ainda não conversou com os parlamentares. 

"O Senado vai sabatiná-lo e vai decidir. Ponto final. Se aprovado, vai. Se não for aprovado, ele fica na Câmara. (...) Lógico que se corre um risco", disse o presidente. Bolsonaro ressaltou ainda que o deputado tem experiência com palestras realizadas em outros países, nas quais teria tido que falar em outros idiomas, e com a presidência da Comissão de Relações Exteriores da Câmara. "É uma pessoa que está muito qualificada, o que é importante", disse. 

Bolsonaro repetiu que, se o filho de outro presidente fosse embaixador no Brasil, teria um tratamento diferenciado, recebendo mais atenção dele próprio. "Se eu fosse um mau caráter, indicaria ele para um ministério desses que vocês sabem que tem dezenas de milhões de orçamento. A intenção não é essa, é nos aproximarmos do país que tem a economia mais próspera do mundo para que possamos juntos andar de mãos dadas", disse. 

Para Bolsonaro, seu filho perderá muito mais ao deixar o cargo de deputado para virar embaixador. "Mas toda a população vai ganhar", ponderou.

Nepotismo

O presidente voltou a dizer que a indicação não configura nepotismo e disse que há uma súmula do Supremo Tribunal Federal (STF) neste sentido. "Graças a Deus, como capitão do Exército, tive como lhe dar uma boa educação e a prova está aí. Tentar desqualificá-lo por fritar hambúrguer... eu frito hambúrguer melhor que ele, talvez por isso que eu seja presidente", disse. Bolsonaro afirmou ainda que o filho foi "fritar hambúrguer" nos Estados Unidos para praticar o inglês.

Felpuda


Partido está aos poucos montando a que vem sendo chamada de “chapa do quartel”, pois os pré-candidatos são oriundos da caserna. Há quem diga que os dirigentes da legenda ainda estão querendo pegar carona no “fenômeno Bolsonaro”, esquecendo-se que o presidente, embora vindo da área militar, está na política há 30 anos e o seu programa de governo agradou 57,7 milhões de eleitores. Dizem que tchurminha será obrigada a adicionar mais ingredientes no currículo, senão...