Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

XINGAMENTOS

Bernal ataca correligionários
e abre crise no PP

Presidente do partido usou WhatsApp para desabafar

13 MAI 19 - 10h:00YARIMA MECCHI E IZABELA JORNADA

O ex-prefeito de Campo Grande e presidente do Partido Progressista em Mato Grosso do Sul, Alcides Bernal, usou um grupo no WhatsApp para xingar, ofender e ameaçar os correligionários do partido. Os principais ofendidos foram os vereadores e deputados da sigla. O caso tomou uma proporção que o vereador Valdir Gomes registrou um Boletim de Ocorrência contra o ex-prefeito por ameaça. 

Nas imagens que o Correio do Estado teve acesso e mostram as mensagens de Bernal aos filiados dizendo que eles são “oportunistas e mentiroso”. “Só fez firula e criou problemas. Olha. Chau seus ingratos mal agradecidos, bando de oportunistas, aproveitadores. Chau. E não me apareçam na minha frente, por favor, não me responsabilizo pelas minhas atitudes. Apoiaram adversários BV (sem experiência) em todas as campanhas, seus M**”, diz parte de uma das mensagens que Bernal enviou no grupo.

Em outros momentos da conversa o ex-prefeito pede que eles não cruzem seu caminho. “Quero que saiam do partido e não quero ver a cara de vocês, seus traidores”.  

Os problemas entre o atual presidente do partido e os demais filiados não é novidade de agora. O próprio vereador Valdir Gomes criticou diversas vezes a maneira de Bernal  administrar a sigla. Uma reunião de urgência chegou a ser feita no gabinete do deputado estadual Evander Vendramini na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS)com o vereador Cazuza,  o vice-presidente do PP regional Ulisses Duarte e o ex-secretário de Saúde de Campo Grande e ex-candidato a deputado estadual, Ivandro Fonseca.

No fim da reunião, os presentes alegaram que vão passar o problema para a executiva nacional resolver e que querem um líder mais articulador e que movimenta mais o partido. 

No fim de abril, Bernal, Vendramini e Cazuza foram à Brasília e se reuniram com o presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira, e ficou acordado que o ex-prefeito termina seu mandato em agosto, mas não pode se candidatar com uma chapa para concorrer a executiva novamente. O nome mais cotado para dirigir a sigla é do deputado Evander Vendramini. Conforme os bastidores da ALMS, ele já declarou que vai lançar chapa. 

Enquanto as mudanças não acontecem no PP, Bernal continua presidente e na conversa pelo WhatsApp chegou a pedir que Vendramini deixe o partido. “Sejam felizes, a você assessora do deputado estadual Evander Vendramini foi BG extremamente chula, portanto ela e o chefe podem sair do partido. Estou aguardando o pedido de desfiliação do Valdir Gomes e Evander Vendramini”. 

O vereador se defendeu e alegou que Bernal não tem motivos para o expulsar da sigla. “Ele não tem motivo para me expulsar. Eu fiz o B.O contra ele e vou representar. Ele deduz as coisas na cabeça dele e acusa a gente”, disse Valdir. 

Bernal em sua defesa disse que não considera uma ameaça e uma ofensa o que disse no grupo e o que mandou para o vereador no particular.

“Quando eu digo isso - porque fica pior e é triste - porque fala uma coisa na rede social e quando me encontra me abraça, me comprimenta. É muito hipócrita.  Quando  digo que não adianta cruzar o caminho dos progressistas é porque queremos gente do nosso lado e ‘não perca seu tempo querendo atrapalhar o projeto do progressistas’. Não dá para ficar alisando pessoas hipócritas”, rebateu. 

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Vereadores votam projetos de mudança de nome de estradas
CAMPO GRANDE

Vereadores votam projetos para mudar nome de estradas

MANIFESTAÇÕES GOVERNO

No Twitter, Bolsonaro posta vídeos de atos pró-governo

GOVERNO FEDERAL

Senadores reclamam de protagonismo da Câmara

Ato em apoio ao presidente começa às 15h30 na Afonso Pena
APOIO AO PRESIDENTE

Ato em apoio a Bolsonaro acontecerá na Afonso Pena

Mais Lidas