Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PP

Bernal se isola e agrava crise
entre integrantes do partido

Ex-prefeito é presidente regional do PP e tem sido criticado por não ouvir colegas de agremiação

15 MAR 19 - 05h:00YARIMA MECCHI E RENATA VOLPE

Isolado e sendo alvo de críticas dos integrante do Partido Progressista (PP) o ex-prefeito de Campo Grande e ex-candidato a deputado federal, Alcides Bernal, corre o risco de seguir sozinho na agremiação. Desde o começo da semana lideranças vêm reclamando que não têm reuniões e que a sigla deve se organizar para 2020.

O vereador Valdir Gomes disse que não está contente porque a sigla está à deriva e ainda desabafou que o atual administrador do PP tem feito reuniões para “falar mal” dos integrantes com mandato. 

Um grupo se reuniu na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS) no começo da semana para tratar da atual situação da sigla.

“Reunião faz anos que não se faz. Como tem deputado eleito eu acredito que eles é que vão tomar alguma atitude nessa parte”, declarou Valdir complementando que pode deixar o partido se a situação não melhorar. 

“Estou descontente com o andar do partido. Vim colocar para eles. A porta que eu entrei é a que vou sair. Quem comanda tem que comandar com todos, não fazendo reuniões para falar mal de quem é do partido. Não fazer reunião para falar mal de quem não está. Na hora oportuna eu vou apresentar, tenho gravado”, se referindo ao ex-prefeito Alcides Bernal.

Participaram do encontro o deputado Evander Vendramini, os vereadores Derly dos Reis de Oliveira, o Cazuza, e Valdir Gomes, além do vice-presidente do PP regional Ulisses Duarte, e do ex-secretário de Saúde de Campo Grande e ex-candidato a deputado estadual, Ivandro Fonseca.  

Vendramini defendeu dizendo que a organização do partido é uma ansiedade de todas as lideranças e que nenhum dos integrantes está contra o ex-prefeito, mas que ajustes precisam ser feitos. “Vamos continuar conversando com todo mundo. Ou o partido se organiza ou todos serão obrigados a sair”. 

Durante a sessão de ontem na Câmara Municipal de Campo Grande, a vereadora e ex-secretária de Bernal, Dharleng Campos, ressaltou que não tem falado com presidente da sigla. “A secretária do partido me ligou marcando uma agenda com ele na próxima semana. Mas antes disso a  gente não havia conversado absolutamente nada. Queremos saber quais são os rumos, é verdade que não tem comunicação e está acontecendo desde a época da campanha”. 

Ainda conforme ela, ninguém é chamado para conversar há meses. “ Há uma crise, está bem claro que existe. Estão acontecendo reuniões para pedir o rumo do partido, 2020 está chegando e não sabemos como nos colocar. Se o partido não se organizar tem a possibilidade de eu sair do partido sim. Meu trabalho como parlamentar eu estou fazendo, mas preciso de um partido organizado”, reforçou Dharleng. 

De acordo com o deputado Vendramini, uma comitiva na executiva nacional do PP deve vir para Campo Grande e organizar o partido no Estado.

“A nacional vem a Mato Grosso do Sul para fazer uma avaliação. Um intervenção se for preciso. Eu sou o integrante com mandato mais antigo e muita gente me procura para reclamar da falta de diálogo”, disse. 
O ex-prefeito de Campo Grande vem sendo procurado pelo Correio do Estado desde o começo da semana, mas não atendeu às ligações.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

CRÍTICAS

Toffoli diz que não são heróis
que resolvem os problemas

Força-tarefa da Lava Jato sofreu derrotas no Supremo
PRISÃO PREVENTIVA

Tucano Beto Richa, ex-governador do Paraná, é preso pela terceira vez

Ele já foi detido num desdobramento da Lava Jato
Compromisso do Patriotas <br>com prefeito vai até 2020
ALIADOS

Compromisso do Patriotas
com prefeito vai até 2020

BRASIL

Malafaia diz que atribuir vitória de Bolsonaro a Olavo é 'simplesmente ridículo'

Mais Lidas