Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 15 de dezembro de 2018

reequilíbrio

Azambuja não está preocupado
com o impacto das medidas nas eleições

Governador disse que foi preciso ter coragem para tomar decisões impopulares

5 DEZ 2017Por DA REDAÇÃO04h:00

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) não está preocupado com eventual impacto negativo das medidas impopulares, adotadas para reequilíbrio das finanças do Estado, nas eleições de 2018.

Ele reconheceu, no entanto, que teve de enfrentar resistência de setores do funcionalismo e de outros setores da sociedade à implementação de planos antipáticos.

Azambuja sabe muito bem dos problemas eleitorais, hoje, por causa dessas medidas. Mas ele justificou ser necessária a tomada de decisão para não deixar Mato Grosso do Sul afundar numa crise financeira sem precedente.

Por essa razão, preferiu pensar no futuro do Estado a dar prioridade à reeleição. “Eu não me preocupo com a eleição”, afirmou o governador. “Eu acho que a eleição é conjuntural, é um momento que o cidadão e a cidadã se manifestam na escolha de quem deve governar o País, de quem deve governar os estados”, explicou.

A motivação de governar o Estado, ressaltou Azambuja, é buscar solução dos problemas sem pensar nas urnas. “O que me preocupa, o que me motiva na atividade política, na responsabilidade do dia a dia, é cumprir com as obrigações do Estado”, afirmou. 

*Leia reportagem, de Adilson Trindade e Natalia Yahn, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também