Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 17 de novembro de 2018

Adversários

Azambuja diz que Puccinelli quer ganhar eleição para governador por W.O.

Pré-candidato propôs que chefe do Executivo estadual saísse para Senado

15 FEV 2018Por LEANDRO ABREU E JONES MÁRIO09h:20

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse que o ex-governador André Puccinelli (MDB) quer “eliminar” os adversários e vencer as eleições para o Governo do Estado por W.O.. A afirmação foi dita na manhã de hoje (15), durante a entrega oficial de uniformes e kits escolares no retorno às aulas da Rede Estadual de Ensino.

Puccinelli teria feito uma proposta para que Azambuja o apoiasse para o cargo de governador e tentasse se eleger como senador por Mato Grosso do Sul.

“Eu acho que eleição você não escolhe adversário. Acho que o governador [Puccinelli] está querendo ganhar por W.O.. Ele não quer disputar a eleição, ele quer praticamente fazer uma aliança que elimine a possibilidade da disputa. Agradeço até o convite, mas de forma alguma aceitaria. Acho que não tem nem porque. W.O. é muito feio. Tem que ganhar disputando e dando oportunidade de o povo escolher”, avaliou Azambuja.

Mesmo afirmando a recusa para o convite de Puccinelli, o atual governador não confirmou sua pré-candidatura para a reeleição ao Governo do Estado. “O partido está discutindo a questão eleição e nós estamos cuidando do Governo. A candidatura o partido vai decidir, mas com certeza o PSDB terá uma candidatura ao Governo do Estado”, completou.

AQUÁRIO
Ainda durante a agenda de hoje, na Escola Estadual Lino Villachá, no Nova Lima, Azambuja comentou sobre os detalhes que ainda travam o recomeço das obras no Aquário do Pantanal.

“Estamos aguardando a homologação pelo Poder Judiciário por conta daquele acordo. Tendo essa homologação, as obras serão iniciadas. Não tenho dúvida que vamos terminar a obra e entregar para a empresa concessionária dentro do prazo”, concluiu.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também