Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

Mato Grosso do Sul

Assembleia prevê gastos de R$ 30 mil por mês com CPI para investigar Governo

Despesas serão com advogado e horas extras de parlamentares

27 JUN 2017Por IZABELA JORNADA11h:30

Com despesas orçadas em R$ 30 mil mensais, Assembleia Legislativa terá gastos com advogado processualista e possíveis horas extras de deputados estaduais. "Teve CPI nessa Casa que durou até meia-noite. Se isso acontecer, parlamentares terão direito a hora extra", disse o presidente da comissão que apura possíveis irregularidades do Governo do Estado, Paulo Corrêa (PR).

O republicano também reforçou a preocupação com os documentos que foram solicitados. "São notas que estão sob sigilo da Justiça. Se alguma nota sumir vai sobrar pra quem?", disse Corrêa.

O presidente da CPI se refere ao sigilo fiscal que notas fiscais, emitidas de toda natureza, costumam ser submetidas. "Vamos analisar e se encontrarmos alguma possível irregularidade vamos pedir autorização à Justiça para acessar a nota", explicou.

Amanhã termina o prazo para a Secretaria de Fazenda (Sefaz) encaminhar os Termos de Acordo de Regime Especial (Tares) e o prazo dado à JBS. "Protocolamos os pedidos na sexta-feira. São cinco dias úteis. Eles estão dentro do prazo", disse Corrêa.

O parlamentar reforçou que as despesas, além das possíveis horas extras dos parlamentares, pode incluir também gastos com assessorias contratadas para auxiliar nos trabalhos de investigação.

Leia Também