Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 18 de novembro de 2018

Mato Grosso do Sul

Assembleia prevê gastos de R$ 30 mil por mês com CPI para investigar Governo

Despesas serão com advogado e horas extras de parlamentares

27 JUN 2017Por IZABELA JORNADA11h:30

Com despesas orçadas em R$ 30 mil mensais, Assembleia Legislativa terá gastos com advogado processualista e possíveis horas extras de deputados estaduais. "Teve CPI nessa Casa que durou até meia-noite. Se isso acontecer, parlamentares terão direito a hora extra", disse o presidente da comissão que apura possíveis irregularidades do Governo do Estado, Paulo Corrêa (PR).

O republicano também reforçou a preocupação com os documentos que foram solicitados. "São notas que estão sob sigilo da Justiça. Se alguma nota sumir vai sobrar pra quem?", disse Corrêa.

O presidente da CPI se refere ao sigilo fiscal que notas fiscais, emitidas de toda natureza, costumam ser submetidas. "Vamos analisar e se encontrarmos alguma possível irregularidade vamos pedir autorização à Justiça para acessar a nota", explicou.

Amanhã termina o prazo para a Secretaria de Fazenda (Sefaz) encaminhar os Termos de Acordo de Regime Especial (Tares) e o prazo dado à JBS. "Protocolamos os pedidos na sexta-feira. São cinco dias úteis. Eles estão dentro do prazo", disse Corrêa.

O parlamentar reforçou que as despesas, além das possíveis horas extras dos parlamentares, pode incluir também gastos com assessorias contratadas para auxiliar nos trabalhos de investigação.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também