Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 20 de novembro de 2018

eleições

Aprovação de 'distritão' divide
opinião de deputados

Comissão da Câmara cria fundo de R$ 3,6 bilhões para campanha

11 AGO 2017Por DA REDAÇÃO05h:00

O “distritão” para a eleição de deputados (federais e estaduais) e vereadores, aprovado ontem na comissão especial que analisa a reforma política na Câmara, dividiu a opinião de parlamentares de Mato Grosso do Sul.

Foi unânime, no entanto, a avaliação deles quanto ao fundo público de R$ 3,6 bilhões para financiamento de campanha.

Para que essas medidas entrem em vigor já nas próximas eleições, a reforma precisa ser aprovada até setembro por votações nos plenários da Câmara e do Senado. 

Em se tratando do “distritão”, o deputado estadual Renato Câmara (PMDB) disse que a medida é positiva para sua reeleição.

“Vou ser beneficiado; porém, aqueles que estão iniciando caminhada política serão prejudicados”, avaliou. Também do PMDB, o deputado estadual Paulo Siufi frisou a importância do novo sistema para os candidatos mais votados. “Não será mais aquele que entrar na legenda. Será eleito aquele que tiver mais votos”, destacou.

Atualmente, vigora o sistema chamado de proporcional – para ser eleito, o candidato conta com os seus votos e com aqueles dados ao partido ou à coligação. No “distritão”, apenas os mais votados em cada estado ou município são eleitos. 

*Leia reportagem, de Tavane Ferraresi e Izabela Jornada, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também