Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 20 de novembro de 2018

investigação

Advogada da JBS não anexa
procuração em pedido à CPI

Deputados não aceitaram dilação de prazo solicitado

5 JUL 2017Por TAVANE FERRARESI19h:44

Os integrantes da CPI da JBS na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul resolveram nesta quarta-feira negar o prazo solicitado pela J&F, holding que controla a empresa JBS, para entregar as cópias dos Termos de Ajustamento de Regime Especial (Tares) firmados com o governo do Estado, bem como os aditivos, as notas fiscais e os detalhamentos sobre os incentivos fiscais concedidos.

Eles também discutiram a veracidade do ofício que solicita 45 dias para a apresentação das documentações.

O presidente da CPI, deputado estadual Paulo Corrêa, leu o documento pedindo dilação de prazo da J&F e, em seguida, questionou sua veracidade, uma vez que foi enviado por advogada da Capital sem o anexo da procuração.

“O documento pedindo a prorrogação de 45 dias está assinado por procuração, mas não tem nada disso em anexo”.

Presente na reunião, a advogada Fernanda Regina Oliveira, contratada pelo grupo da JBS, comprometeu-se a enviar a solicitação de extensão do prazo por e-mail, bem como entregar o documento original. 

Resolvido este assunto, os cinco deputados resolveram dar 30 dias úteis para a JBS entregar as cópias dos Tares. O prazo termina uma semana depois do fim do recesso parlamentar, em 7 de agosto.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também