Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

“AINDA BEM”

“Usei uma frase totalmente infeliz”: Lula se desculpa sobre declaração que gerou polêmica

Ex-presidente quis defender as instituições públicas no combate à pandemia
20/05/2020 17:09 - Fábio Oruê


Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu desculpas nesta quarta-feira (20) pela declaração na qual afirmou que o coronavírus foi necessário para o reconhecimento da necessidade da presença do Estado na solução de crises.

Ontem (19), em uma entrevista à revista "Carta Capital", Lula defendeu um Estado mais forte e atuante. "Quando eu vejo os discursos dessas pessoas, quando eu vejo essas pessoas acharem bonito que 'tem que vender tudo o que é público', que 'o público não presta nada', ainda bem que a natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus. Porque esse monstro está permitindo que os cegos comecem a enxergar que apenas o Estado é capaz de dar solução a determinadas crises. Essa crise do coronavírus, somente o Estado pode resolver isso, como foi a crise de 2008”, disse. 

A declaração não foi bem aceita por conta do termo “ainda bem” usado por Lula. Nesta quarta, no Twitter, o ex-presidente postou um trecho de uma entrevista à Rádio Brasil Atual, onde se desculpa. “Usei uma frase totalmente infeliz. E a palavra desculpa foi feita pra gente usar com muita humildade. Se algum dos 200 milhões de brasileiros ficou ofendido, peço desculpas. Sei o sofrimento que causa a pandemia, a dor de ter os parentes enterrados sem poder acompanhar”, disse ele, acrescentando que muitas críticas mostraram má-fé, por partir de pessoas que sabem “muito bem” o que ele estava dizendo.

De acordo com ele, a frase quis dizer que foi no auge da crise do coronavírus que se começou a descobrir a importância de uma instituição pública como o Sistema Único de Saúde (SUS).

"Foi isso que eu tentei dizer, e utilizei uma frase totalmente infeliz, uma frase que não cabia, e se alguma pessoa ficou ofendida, se algum dos 210 milhões de brasileiros ficaram ofendidos, todo mundo sabe que a palavra 'desculpa', ela foi feita para a gente utilizar com muita humildade porque eu sou um ser humano movido a coração e eu sei o sofrimento que causa a pandemia, eu sei o sofrimento que causa uma pessoa ver seu parente ser enterrado sem poder sequer acompanhar", declarou.

 
 

Felpuda


A tal estratégia de jogar informações nas redes sociais com objetivo de prejudicar adversários está começando a gerar reações. Uma dessas figurinhas vai ter de explicar, na Justiça, o por quê de postagem trazendo suspeitas pesadas contra cabeça coroada, que não gostou nadica de nada de ver o seu nome sendo usado como “bucha de canhão” para fins eleitoreiros. Vem chumbo grosso por aí! E sai debaixo!...