Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

OPERAÇÃO ASEPSIS

Polícia prende policial penal por facilitar entrada de celulares em presídio

Servidor pode ter se omitido ou colaborado diretamente, disse delegado

23 DEZ 19 - 16h:56ADRIEL MATTOS

A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul (PCMS) deflagrou nesta segunda-feira a Operação Asepsis, para desmontar um esquema de distribuição de telefones celulares, fones de ouvido e drogas dentro da Penitenciária de Segurança Máxima de Naviraí. Um policial penal foi preso suspeito de integrar o esquema.

A situação só foi descoberta após a apreensão dos aparelhos e a consequente desconfiança de que o servidor facilitou a entrada dos celulares. “As provas até o momento colhidas pelos investigadores da Polícia Civil indicam que o agente penitenciário pode ter agido de forma ativa e omissiva, ou seja, fazendo ‘vista grossa’ para que os objetos chegassem ao poder dos presos”, afirma o delegado Thiago Lucena e Silva, responsável pelo caso.

Na casa do agente, a polícia encontrou 11 munições de origem estrangeira calibre .38, o que levou à prisão em flagrante do servidor pelo crime de posse irregular de munição de uso permitido. A ação contou com o apoio das delegacias de Naviraí, Ivinhema e Glória de Dourados.

O nome da operação faz menção ao termo “assepsia”, cujo conceito é impedir entrada de agentes nocivos no organismo. O agente deve ficar preso por 30 dias, podendo ser solto ou ter a prisão temporária convertida em temporária. A 1ª Delegacia de Polícia de Naviraí segue investigando o caso.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Corpo de adolescente que estava desaparecida é encontrado
CRIME

Corpo de adolescente que estava desaparecida é encontrado

Polícia paraguaia recaptura mais dois fugitivos de penitenciária
FUGA EM MASSA

Polícia paraguaia recaptura mais dois fugitivos de penitenciária

Coordenador de fronteiras não crê que fugitivos do Paraguai estejam no Brasil
FUGA EM MASSA

Coordenador de fronteiras não crê que fugitivos estejam no Brasil

Diretor e agentes são presos na mesma penitenciária que trabalhavam
FUGA EM MASSA

Diretor e agentes são presos na mesma penitenciária que trabalhavam

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião