Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CARRO ROUBADO

Em quatro meses, mulher é presa <br>cinco vezes por receptação

Ela está envolvida também com crime de tráfico de cocaína
05/11/2019 17:02 - FÁBIO ORUÊ


 

Mulher de 29 anos foi presa, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), pela quinta vez em um período de quatro meses, por estar envolvida com um caso de receptação de veículo roubado. Ela já havia sido detida três vezes pelo mesmo motivo e uma por tráfico de cocaína. 

Nesta terça-feira (5), a equipe de federais fiscalizava a BR-262, quando o condutor de uma Toyota Hilux, de placas aparentes de Corumbá, ao avistar a fiscalização policial, realizou o retorno e iniciou fuga. Após um quilômetro de perseguição, o suspeito perdeu o controle da direção, saiu da pista, colidindo com um barranco. Ele fugiu a pé, não sendo localizado naquele momento. 

Próximo à caminhonete estava o passageiro, que foi encaminhado para a Unidade Operacional da PRF, onde foi descoberto que ele havia se envolvido em um acidente próximo à Miranda e solicitado carona ao condutor da Hilux. Após verificação dos fatos, ele foi liberado por não ter envolvimento no crime.

Buscas então foram realizadas no local e o motorista da caminhonete, de 35 anos, foi localizado. Ele informou que receberia a quantia de R$ 1,5 mil para levar o veículo de Maringá (PR) até Corumbá. 

Os policiais também descobriram, em consulta aos sistemas, uma ocorrência de roubo/furto da Hilux, e que as placas originais são de Jaguapitã (PR). Enquanto isso, em ações de Inteligência, foi abordado um Jeep Renegade, com placas de Belo Horizonte (MG). 

No veículo estavam o condutor, de 24 anos, que se contradisse sobre o motivo da viagem, e uma passageira, de 29 anos, que já responde criminalmente por receptação de veículo. Ela confessou que todos estavam envolvidos no transporte da Hilux até Corumbá (MS), sendo que ela foi presa pela quinta vez esse ano. 

Em 03 de julho, em Terenos, a suspeita foi abordada dirigindo uma Ford Ranger roubada/furtada e indo em direção à Corumbá (MS). Menos de um mês depois, em 24 de julho, ela foi abordada em Miranda, dentro de um ônibus de viagem com destino a Campo Grande. Na mala dela, os policiais encontraram um quilo de cocaína. Nesta ocorrência, a equipe descobriu que no dia 22 ela havia sido parada com uma Hyundai Santa Fé, sem irregulares naquela data, porém, em nova consulta foi constatado boletim de roubo em Curitiba (PR). A mulher disse que havia deixado o veículo em Corumbá.

Já em 19 de setembro, também em Miranda, após receber ordem de parada em uma caminhonete Toyota Hilux, a suspeita tentou fugir, dirigindo por 20 quilômetros. Após abandonar o automóvel e tentar fugir a pé, ela foi detida. A Hilux tinha registro de roubo. 

Por último, antes do caso desta semana, em 03 de outubro, ela foi parada em Água Clara, dirigindo outra Hilux. Ao parar o veículo, ela confessou a origem ilícita do veículo, que havia sido roubado há três dias em Itapira (SP). 

 

 

Felpuda


Vêm aumentando que só os disparos de segmentos diversos contra cabecinha coroada que, até então, acreditava voar em céu de brigadeiro. O novo coronavírus chegou, ganhou espaço, continua avançando e atualmente tem sido o melhor cabo eleitoral dos adversários. A continuar assim, sem ações mais eficazes, o estrago político poderá ser grande. Observadores mais atentos têm dito que o momento não é de viver o conto da “Bela Adormecida”. Só!