Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Mulher morre ao ter carro atingido por motorista embriagado na Gury Marques

Após colisão, veículo bateu o lado do motorista em uma árvore no canteiro da avenida
31/05/2020 10:50 - Fábio Oruê


A professora Suellen Vilela Brasil, de 32 anos, morreu na noite de ontem (30) após ter o seu carro atingido por outro e colidir com uma árvore, na Avenida Gury Marques, em Campo Grande. O motorista do outro veículo admitiu ter bebido e estava visivelmente embriagado.

Conforme apurado pelo Correio do Estado, o autor é tenente da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, estando inclusive no portal da transparência do Governo do Estado. Segundo o boletim de ocorrência, ele, em seu Volkswagen Gol, colidiu na traseira do Renault Clio que era dirigido por Suellen, enquanto ambos seguiam no sentido centro. 

Consta que moça perdeu o controle, encostou na guia do canteiro lateral direito e bateu o lado esquerdo do veículo na árvore do canteiro. O carro ficou destruído e Suellen possivelmente morreu na hora. O autor também perdeu o controle - mas foi ao sentido contrário - passou o canteiro central, a pista contrária, o canteiro lateral e só parou na pista secundária (sentido centro/ bairro). O automóvel ficou com a frente danificada. 

O tenente afirmou que ingeriu bebidas alcoólicas e cheirava a álcool, estava com olhos vermelhos e tinha dificuldade em ficar em pé. Ele se recusou a passar pelo teste do bafômetro e alegou à perícia que Suellen diminuiu, não sendo possível desviar.

Com dores, ele foi encaminhado para a Unidade de Pronto-Atendimento do bairro Moreninhas, ficando sob escolta policial, e deve passar por audiência de custódia nesta segunda-feira (31). 

 
 

*Colaborou Valdenir Rezende

 

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...