Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

CAMPO GRANDE

Mais uma vítima da violência: homem é morto a tiros enquanto carpia quintal

Campo Grande já registra 57 casos de homicídio até outubro

11 NOV 19 - 09h:46BRUNA AQUINO

Mais uma vítima da violência em Campo Grande, Emanuel Gomes dos Reis, de 44 anos, foi morto com dois tiros enquanto capinava o quintal de casa, na manhã desta segunda-feira (11), na residência onde morava com o irmão mais novo no Jardim Colibri. A família não sabe se Emanuel tinha algum rival mas informou que ele tinha problemas com consumo de álcool e estava fazendo tratamento psiquiátrico. 

Nesse fim de semana, outro caso que chocou a cidade foi a morte de Ronei Cesário dos Santos 27 anos assassinado no último sábado. A vítima teve o corpo arremessado - por dois suspeitos- dentro do córrego anhanduí, em frente de shopping localizado na Avenida Ernesto Geisel. Os suspeitos foram localizados e já passaram por audiência de custódia. 

Campo Grande já registra 57 casos de homicídio doloso- quando há intenção de matar- de janeiro a outubro, segundo a Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso do Sul (Sejusp). Índice abaixo do registrado no ano passado, quando a secretaria registrou 77 casos durante o mesmo período apenas na Capital. A estatística registrada no Estado é bem maior, contanto os municípios fronteiriços. 

EM PLENA LUZ DO DIA 

Segundo informações do irmão mais novo da vítima, que não quis ser identificado, ele fazia tratamento psicológico e era alcoólico, mas não sabia se o irmão tinha rival ou não. “A gente tomou café hoje cedo e ele foi carpir, eu sai, quando voltei encontrei ele caído perto do portão”, disse o irmão mais novo.

Vindo de Coxim, o irmão mais velho contou que Emanuel não tinha filhos e nunca casou. Ele criticou a segurança no bairro e teme pela vida do irmão mais novo. “A polícia passa aqui de vez em quando, agora a gente fica com medo de deixar meu outro irmão aqui né”, contou. 

A Polícia Militar foi acionada no local, além da Polícia Civil com o Grupo de Operações e Investigações da Polícia Civil (GOI) e perícia. O suspeito do crime não foi visto por vizinhos e o caso será investigado como homicídio doloso. 

Testemunhas que moram na região e não quiseram se identificar informaram nos fundos da rua onde o crime aconteceu tem um córrego que é frequentado por usuários de drogas.

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Julgamento de recurso de PRF que matou empresário é adiado
PEDIDO DA DEFESA

Julgamento de recurso de PRF que matou empresário é adiado

Projeto para criação da Polícia Penal do Estado é apresentado
MUDANÇA

Projeto para criação da Polícia Penal do Estado é apresentado

STJ nega habeas corpus a policial que vazava informações sigilosas à milícia
MÍLICIA ARMADA

STJ nega habeas corpus
a policial que vazava informações sigilosas à milícia

BRASIL

Lava Jato investiga R$ 132 milhões da Oi para empresas ligadas a Lulinha

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião