Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR

Governo propõe criar Delegacia de Combate à Corrupção na Polícia Civil

Objetivo é garantir repasse do Fundo Naconal de Segurança Pública

20 NOV 19 - 18h:59GLAUCEA VACCARI

Governo de Mato Grosso do Sul quer instituir o Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado da Polícia Civil. Projeto de Lei Complementar foi encaminhado nesta quarta-feira (20) a Assembleia Legislativa.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública definiu, em julho, critérios objetivos para distribuição dos recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública. Entre eles, está a criação de unidades especializadas das Polícias Civis específicas para combate à corrupção.

Conforme o texto do projeto do Governo, com a criação da delegacia especializada o Executivo Estadual busca se adequar ao disposto na portaria do Ministério da Justiça e, desta forma, garantir participação no rateio de recursos.

Um dos objetivos de ter um Departamento da Polícia Civil especializado é permitir que os Estados também desenvolvam mecanismos para o enfrentamento, controle, prevenção e repressão da corrupção, que atualmente é de responsabilidade da Controladoria Geral da União e da Polícia Federal.

Projeto não detalha como funcionará o departamento, mas governo ressalta que a proposta considera as disponibilidades financeiras do Estado e as imposições legais de manutenção do equilíbrio das contas públicas.

Além da criação da delegacia especializada em corrupção, a proposta também dá nova redação a um parágrafo, para prever a possibilidade de policiais civis comporem comissões formadas no âmbito da Corregedoria-Geral, sem prejuízo de suas funções, pelo prazo máximo de 90 dias e garante às pessoas com deficiência o direito de se inscreverem em concurso público da instituição, cujas atribuições sejam compatíveis com o impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial que o candidato possua, sendo-lhes reservadas, no mínimo, 5% das vagas oferecidas no certame.

A matéria segue para análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Corpo carbonizado é encontrado em tambor próximo a anel viário
PONTA PORÃ

Corpo carbonizado
é encontrado em tambor próximo a anel viário

Morto em confronto era líder do crime organizado e criminoso mais procurado da Bahia
CARRO-FORTE

Morto em confronto era líder de facção
e criminoso mais procurado da Bahia

Suspeitos de assaltar carro-forte morrem em confronto com a polícia
QUADRILHA

Suspeitos de assaltar carro-forte morrem em confronto

Agentes penitenciários são a nova Polícia Penal em todo o País
A PARTIR DE HOJE

Agentes penitenciários são
a nova Polícia Penal em todo
o País

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião