Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CRIME CHOCANTE

Empreiteiro detido com arsenal é suspeito de envolvimento com chacina em fazenda

Polícia apura envolvimento de homem com atirador foragido
15/10/2019 11:11 - RAFAEL RIBEIRO


 

Um empreiteiro de 64 anos, preso em flagrante pela Força Tática da Polícia Militar de Corumbá poir manter um arsenal em casa, vai ser investigado como o mandante da chacina que deixou três homens mortos e um ferido em fazenda da cidade, no último domingo (13).

Segundo a polícia, em uma das casas do suspeito, em assentamento rural, foram localizados duas espingardas, uma calibre 22 e outra de calibre 36.

Foi o cunhado do empreiteiro, que trabalha como uma espécie de caseiro, que levou as equipes policiais até sua residência no perímetor urbano de Corumbá, onde de fato ele mora. Ele confirmou a propriedade das armas.

À Polícia Civil da cidade, o empreiteiro ressaltou que teria contratado as quatro vítimas junto do assasino para serviços durante todo o final de semana na fazenda. Mas disse que não conhecia os homens a fundo.

Por enquanto a principal hipótese para o crime continua sendo a de latrocínio (morte em assalto), visto que os homens haviam recbido R$ 2 mil pelos serviços na noite de sábado (12).

Pedro Carlos Aquino, 45 anos, Jocemar Gonçalves dos Santos, de 36, e João Estevão Cáceres, de 50, que fica localizada na estrada que vai para Forte Coimbra, distante cerca de 60 quilômetros da área urbana de Corumbá, na tarde de domingo. Todos já tiveram os corpos levados para Guia Lopes da Laguna, cidade onde moravam e foram enterrados.

O crime foi descoberto por causa de um quarto homem, de 27 anos, baleado na boca e que sobreviveu para, mesmo ferido, buscar ajuda em uma propriedade rural vizinha.

O autor da chacina já foi identificado e continua foragido. Antes de fugir, ele queimou o Fiat Strada usado para fugir.

Felpuda


Vereador de Campo Grande fez pronunciamento com forte teor preconceituoso que obviamente não agradou, principalmente as mulheres. A repercussão negativa foi grande e ele teve de ler cobras e lagartos em seu perfil nas redes sociais. Assim, correu para publicar nota de esclarecimento tentando colocar panos quentes e se comprometendo a, já na próxima sessão, solicitar a retirada de sua fala dos chamados “anais da Casa”. Também, pudera!