Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

BALANÇO

Em 2019, PF apreendeu 79% mais cocaína em MS

Corporação divulgou dados de apreensões no ano passado em comparação com período anterior

6 JAN 20 - 12h:37DAIANY ALBUQUERQUE

Em 2019 a Polícia Federal apreendeu 7.405,61 kg de cocaína em Mato Grosso do Sul. Segundo balanço feito pela corporação, isso significa um aumento de 79% no volume de cocaína apreendida no período, se comparado os resultados de 2018.

Por outro lado, as apreensões de maconha tiveram uma queda de 5% no mesmo período, sendo que no ano passado foram 79.834,53 kg de maconha apreendida, segundo a divulgação da PF. A nota lembra que em 2018 havia sido o ano em que a corporação apreendeu o maior volume do entorpecente em Mato Grosso do Sul.

“Ainda, no ano de 2019, ações integradas com outras forças (como a Operação Hórus) e erradicação das plantações de maconha no Paraguai (onde se pode citar a Operação Aliança, uma atuação conjunta entre a Polícia Federal e a Polícia Paraguaia, como um fator de grande relevância) têm contribuído para o combate a este tipo de modalidade criminosa”, diz trecho da nota.

De acordo com os dados da Polícia Federal, só no ano passado, por meio de investigações e ações da corporação no combate ao tráfico de drogas foram apreendidos das organizações criminosas aproximadamente R$ 30 milhões e mais de 200 veículos.

Com relação ao contrabando de cigarros vindos do Paraguai a Polícia Federal estima que as apreensões feitas tenham dado prejuízo de R$ 238 milhões às organizações criminosas relacionadas a este crime. Foram apreendidos mais de 31 milhões de maços, aproximadamente trezentos veículos e, em ações conjuntas com outras forças, 280 indivíduos foram presos por contrabando de cigarros.

Apesar do número alto, houve um decréscimo nas apreensões de maços de cigarro por parte da Polícia Federal no Estado, no ano passado em relação a 2018. “Esses números podem ser explicados por dois fatores: pelo incremento de ações ostensivas de combate, as quais dificultaram a entrada de produtos ilícitos no território nacional (sendo que, novamente, cita-se a integração institucional representada pela Operação Hórus como melhor exemplificação) e por ações que desarticularam financeira e estruturalmente organizações criminosas bastante significativas (os exemplos são as Operações Nepsis e suas fases, Teça, Trunk, dentre outras)”.

Outro dado apontado no levantamento da PF foi o número de armas e munições apreendidas, que no ano passado chegaram a 132 armas e 18.188 munições, o que representou um pequeno aumento em relação a 2018. Sendo 2% de aumento em relação aos armamentos e 10% quanto às munições.
“A Superintendência Regional da Polícia Federal no Mato Grosso do Sul tem como norte a melhoria na qualidade das ações investigativas e operacionais e também visa, com medidas estruturantes, formas de oferecer à sociedade o melhor atendimento possível em suas demandas administrativas”, salientou a corporação.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Pacote anticrime pode beneficiar presos durante Operação Omertà
LEI

Pacote anticrime pode beneficiar presos durante Operação Omertà

Laudo necroscópico da perícia será determinante para definir caminhos da investigação
SURTO NO MOTEL

Laudo necroscópico da perícia será determinante para definir caminhos da investigação

Há intervalo de 3h entre momento que casal chegou ao motel e surto de mulher, diz delegado
SURTO NO MOTEL

Há intervalo de 3h entre momento que chegaram e surto de mulher, diz delegado

Em dois meses, dois são presos e 369 kg de pescado são apreendidos em operação
OPERAÇÃO PIRACEMA

Em dois meses, dois são presos e 369 kg de pescado são apreendidos em operação

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião