CRIME

Aos 39 anos, florista se torna primeira vítima de feminicídio do ano em Campo Grande

Ex-namorado efetuou três disparos em Regiane, que não resistiu aos ferimentos e morreu na noite de ontem
19/01/2020 17:45 - NAIANE MESQUITA


 

Aos 39 anos, a florista Regiane Fernandes de Farias faleceu no início da noite de ontem (18), às 18 horas, após ser atingida por três tiros. Os disparos foram feitos pelo ex-namorado da vítima, Suetônio Pereira Ferreira, de 57 anos, que continua internado na Santa Casa de Campo Grande, após tentar suícidio com um tiro na cabeça.

A florista estava internada na Santa Casa de Campo Grande, em estado grave e instável. De acordo com informações repassadas por testemunhas, que são próximas à vítima e não quiseram se identificar, ela havia terminado com Suetônio há pouco tempo e ele não aceitava o fim do relacionamento. Anteriormente, ela já teria sido vítima de violência doméstica praticada pelo autor.

Regiane se tornou a primeira vítima de feminicídio em Campo Grande durante este ano, que recém começou. Segundo dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança (Sejusp), outros três casos ocorreram no interior do Estado. Em 2019, os números também foram altos, sendo que de acordo com o órgão, foram 30 feminicídios em Mato Grosso do Sul e cinco na Capital.

Crime

Segundo os funcionários da empresa de flores no Carandá Bosque, em que Regiane trabalhava, ela chegou ao trabalho por volta das 8h30 e ao descer do carro, um GM Corsa Sedan, o ex-namorado estava descendo a pé da Rua Vitório Zeola. Um dos funcionários da empresa chegou a ver a arma, um revólver calibre .38 e pediu que os colaboradores entrassem em uma van para fugir.

Após atingir Regiane com um tiro na clavícula, no ombro e no braço, o homem atirou contra a própria cabeça. Apesar da tentativa de suicídio, Suetônio sobreviveu e está escoltado na Santa Casa de Campo Grande. Segundo informações da assessoria de imprensa do hospital, ele encontra-se consciente, orientado e já foi liberado pelos médicos, aguardando apenas a avaliação psiquiátrica.

 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".