Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

ARTIGO

Venilso Trevizan: "O Tesouro"

Frei

29 JUL 2017Por 02h:00

Estamos passando por um período em nossa sociedade um tanto difícil. Estamos em meio a crise de valores. Os meios de comunicação social estão numa batalha ferrenha em vender ideologias que vão desde fórmulas de emagrecimento rápido até o sucesso milagroso em conquistar pessoas e apaixonar-se. 

Há ainda uma tendência muito forte de enaltecer valores corporais aperfeiçoando a estética nas academias de musculação, regimes alimentares e outros elementos que garantam um físico forte e harmônico. Mesmo custando duros e longos sacrifícios, tudo é feito na ilusão de eternizar o próprio ser.

Nada contra isso, mesmo porque é notório que o ser humano se sirva de tudo quanto possa ajudá-lo a atingir o melhor para si. Sabemos que todos possuem forças e energias que precisam ser trabalhadas e cultivadas para atingir a perfeição natural e a intimidade com Deus.

Olhando com fé e otimismo a realidade humana admiramos certas pessoas que decidem se dedicar a uma missão que parece impossível aos olhos comuns. Apostam tudo e se apaixonam de tal forma que ninguém conseguirá fazê-los pensar e agir diferentemente.

Admiramos as pessoas que se apaixonam pela arte. Deixam o cuidado com a saúde, deixam o bem estar, o conforto, a alimentação, em vista do tesouro encontrado. Admiramos as pessoas que se apaixonam por alguém. Às vezes são pessoas aparentemente de poucos conhecimentos, de limitados recursos materiais, de pouca expressão física ou mental. Deixam tudo por essa paixão que para elas é um tesouro de valor inestimável.

Diante disso é comum ouvir comentários a respeito da realidade atual em que ainda existem pessoas de valor que sabem apostar suas energias e suas capacidades em empreendimentos e iniciativas que garantem vida saudável e honrosa.

São pessoas de fé que abraçam a causa da justiça e da verdade. São pessoas que descobriram o tesouro cobiçado, mas não encontrado. Descobriram a riqueza de um coração acolhedor e generoso. Descobriram a sublimidade e a grandeza de mãos que repartem e multiplicam. Descobriram a beleza da amizade que faz transbordar o coração e a alma em generosidade e partilha.

São muitos os tesouros escondidos precisando ser descobertos e aproveitados. Felizes aquelas pessoas que descobriram o tesouro do amor familiar. Apesar das dificuldades no relacionamento e as limitações pessoais conseguem perdoar  e conviver na alegria e na paz. Realizam verdadeiros milagres celebrando o amor perene e santo.

Felizes as pessoas que descobriram o tesouro da fé. Mesmo em meio a tantas descrenças e indiferenças, conseguem manter-se firmes em suas decisões e fieis aos princípios cristãos. São pessoas que corajosamente convivem com as provações e provocações do mundo sem perder o entusiasmo pela causa abraçada.

Felizes são as pessoas que em meio a esse mundo de tantos vícios e tantas permissividades decidem pelo despojamento desse materialismo e se entregam confiantes à obra de realizar o melhor pela causa dos pobres e dos marginalizados da sociedade. São corações mansos e humildes que descobriram o tesouro da felicidade sem fim.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também