o Ensino Médio"" />

Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 13 de novembro de 2018

OPINIÃO

Pedro Chaves:"A Prova Brasil e
o Ensino Médio"

15 SET 2018Por 01h:00

Quando me propus a ser relator da nova Lei do Ensino Médio nacional, proposta aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo governo federal em fevereiro de 2017, iniciativa que contou com a participação de quadros importantes da educação brasileira, inclusive com audiências públicas em vários estados, sabia muito bem que estava tomando uma decisão correta para o futuro do meu País.

Como economista e educador, sou sabedor que, no tempo presente e futuro, o quesito educação é fundamental para todo país. Não existe a menor possibilidade de alguma nação crescer e se tornar relevante no cenário internacional sem o domínio profundo da ciência e da técnica produzida na fronteira do conhecimento.

Não podemos brincar com a formação dos nossos jovens e adolescentes. Educação é prioridade, notadamente o Ensino Médio que, infelizmente, continua apresentando resultados sofríveis em todas as pesquisas.

Se analisarmos as taxas de reprovação e o abandono dos alunos do Ensino Médio, conforme o Censo Escolar feito em 2015, veremos o tamanho do problema que temos pela frente. Os dados indicam que, no primeiro ano, a reprovação atingiu 16,6% e o abandono, 8,8%. Já no segundo ano, a reprovação foi da ordem de 10,1% e o abandono, de 6,3%.

O Plano Nacional de Educação, construído com base em um grande esforço da sociedade civil e da sociedade política em 2014, completou quatro anos no dia 25 de junho, entretanto, apenas seis dos 30 dispositivos relacionados à Educação Básica, que deveriam ter sido cumpridos até o ano de 2017, foram realizados total ou parcialmente. Os problemas verificados nas fases iniciais da educação, claro, estão impactando negativamente as outras etapas. 

No dia 30 de agosto, foi publicado o índice de aprendizagem com base na Prova Brasil feita pelo governo federal. O resultado mostra que 7 em cada 10 alunos do Ensino Médio têm nível insuficiente em Português e Matemática. A maioria dos alunos na disciplina Português não consegue compreender informações simples em artigos de opinião. Em Matemática, a situação não é diferente. A maior parte deles também não consegue resolver operações simples, com números naturais, ou compreender gráficos.

A Prova Brasil também apontou que menos de 4% dos avaliados possuem conhecimento adequado dessas disciplinas. Inclusive 23% deles estão no nível zero na escala de proficiência. Os dados também indicam que mais da metade dos estados da federação apresentou piora de performance em, pelo menos, uma das avaliações aplicadas. 

Ademais, continua a diferença muito acentuada no processo de aprendizagem entre os alunos da escola privada e da pública. Esse problema também se apresenta na educação da zona urbana e da rural. Aliás, os dados do Ideb referente ao ano de 2017 divulgados recentemente também apontam o fracasso do Ensino Médio. Tem razão o ministro da Educação, Rossieli Soares, quando afirma que o Ensino Médio nacional está falido.

Diante desses problemas, defendo que a sociedade brasileira abrace a nova Lei do Ensino Médio. Ela é um instrumento moderno e eficaz para melhorar essa etapa da educação nacional. O destino do Brasil é ser uma nação desenvolvida e rica em todas as dimensões. Esse sonho só será realidade com educação de qualidade, plural, democrática, alegre e focada na ciência aplicada. 

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também