Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial deste sábado/domingo: "Pragmatismo e bons negócios"

Confira o editorial deste sábado/domingo: "Pragmatismo e bons negócios"
13/07/2019 03:00 -


Quando se trata de desenvolvimento e de se fazer bons negócios, não deve existir qualquer fronteira ideológica. A aproximação de Bolívia e Mato Grosso do Sul é a prova disso.

Em meio às notícias ruins relacionadas ao gás natural dos últimos anos, quando a Petrobras passou a consumir menos o produto importado da Bolívia e passou a priorizar, sobretudo no estado de São Paulo, o abastecimento das indústrias com o gás retirado do oceano Atlântico – maior parte, da camada Pré-Sal –, Mato Grosso do Sul voltou a ter informações positivas referentes ao uso e à importação do produto do país vizinho. Reportagem publicada nesta edição mostra mais um capítulo de uma importante convergência entre os governos de Reinaldo Azambuja e do presidente Evo Morales. 

A empresa estatal boliviana YPFB será sócia da Acron na Fábrica de Fertilizantes de Três Lagoas, como o leitor poderá entender com mais detalhes adiante. E este acordo ajuda o estado de Mato Grosso do Sul a amenizar um de seus maiores problemas desde 2016: a perda de receita com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do gás natural. Foi neste ano que a Petrobras, dona de jazidas no oceano, passou a trocar seu produto pelo produto boliviano.

A presença da empresa boliviana na fábrica é garantia de uma demanda mínima do hidrocarboneto no gasoduto atualmente operado pela TBG (da qual a YPFB também é sócia), de recursos para os cofres públicos do estado e o mais importante: a possibilidade de se conseguir matéria-prima e energia para a indústria a um custo menor.

Sobre o entendimento entre Reinaldo Azambuja e Evo Morales, é importante ressaltar a grandeza dos dois. Quando se trata de desenvolvimento e de se fazer bons negócios, não deve existir qualquer fronteira ideológica. É importante ressaltar que, no caso do presidente Morales, o bolivarianismo parece ter ficado para trás. O país vizinho acumula taxas positivas de crescimento do produto interno bruto nesta década. E qual o povo que não gosta de uma boa situação econômica?

Esperamos que os frutos desta aproximação e deste pragmatismo sejam colhidos em breve. A expectativa é de que a partir de 2022 a fábrica de fertilizantes de Três Lagoas entre em operação, e que Mato Grosso do Sul dê início a uma nova fase em sua matriz econômica.

Felpuda


Dois pedidos de desculpas, de autorias diferentes, foram assuntos muito comentados nas redes sociais com críticas ácidas às suas declarações, até porque os envolvidos não só os usaram despropositadamente, como tiveram de voltar a eles para se redimirem. Um deles, inclusive, quase criou uma crise política da-que-las, o que obrigou seu pai, figurinha carimbada, a pular miúdo para colocar panos quentes sobre a questão. Essa gente!...